Economia do Kuwait

A economia tradicional do Kuwait (cuja moeda é o dinar kuwaitiano), baseada na pesca e na comercialização de pérolas foi bem modificada, depois da segunda grande guerra, quando foi acelerada a produção de óleo da enorme jazida petrolífera de Burgan (descoberta em 1.938).

A economia do Kuwait depende quase totalmente da exploração de petróleo, tanto para seu desenvolvimento interno como para a obtenção de divisas. O país possui cerca de 10% das reservas mundiais (calcula-se que o Kuwait possui 94 bilhões de barris, que devem durar mais 150 anos, se mantida a atual exploração). Atualmente o Kuwait é um dos maiores produtores de petróleo do mundo. O Kuwait tem mais de 700 poços de gás natural que fluem pela impressionante rede de dutos conectados aos portos e à rede da Arábia Saudita.

Em solo kuwaitiano existem várias refinarias e a maior parte do petróleo é exportada. O setor industrial também engloba a produção de fertilizantes, os produtos petroquímicos, fábricas de cimento, plásticos, barcos e construção civil. Há também complexos de dessanilização das águas do golfo pérsico.

A criação de gado é praticamente inexistente. A agricultura ocupa 1% da população economicamente ativa e os principais destaques são: tomates, tâmaras, cebola e melões. A pesca está bem desenvolvida e representa quase 0,5% do PIB, com destaque para a produção de camarão.

O país é auto-suficiente em energia elétrica, que é produzida em centrais alimentadas por gás natural. O Kuwait não tem rede ferroviária, mas há uma funcional malha viária sendo desenvolvida e o aeroporto está localizado perto da capital do país.

Segundo dados de 2.007, o PIB do Kuwait foi de 138,6 bilhões de dólares e o PIB per capita, de 55.300 dólares. A taxa real de crescimento do PIB foi de 5,6%. A inflação atingiu a marca de 3,9%. A taxa de crescimento industrial foi de 0,8%. Em 2.004, o desemprego atingiu 2,2% da população kuwaitiana. A dívida externa daquele país é de 33,61 bilhões de dólares.

O total das exportações daquele país somou 59,57 bilhões de dólares e seus principais destinos foram: Japão (20,4%), Coréia do Sul (16,2%), Taiwan (10,8%), Singapura (9,7%), EUA (9%), Holanda (5,3%) e China (4,1%). O Kuwait importou 17,74 bilhões de dólares e seus principais fornecedores foram: EUA (14,1%), Alemanha (7,9%), Japão (7,8%), Arábia Saudita (6,8%), China (5,7%), Reino Unido (5,4%) e Itália (4,6%).

Arquivado em: Economia, Kuwait