Antroponímia

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Antroponímia é o estudo dos nomes próprios das pessoas.

A onomástica é o estudo dos nomes próprios de todos os gêneros, o que envolve uma pesquisa em torno de sua origem e dos processos de denominação sofridos com o passar do tempo em relação a línguas ou dialetos. Como uma ciência do século XIX, a onomástica é considerada uma parte da linguística que possui fortes ligações com a história e com a geografia. A onomástica é dividida em toponímia e antroponímia. No primeiro caso, trata-se do estudo de nomes de lugares, avaliando sua origem e evolução.

A Antroponímia, por sua vez, é o estudo dos nomes das pessoas, podendo ser uma avaliação dos prenomes ou dos sobrenomes, pesquisas que são de grande relevância para a história, a política, a cultura, as instituições e a mentalidade. Os estudos da Antroponímia procuram explicar a origem dos nomes, a evolução e a variação que os mesmos recebem em função das diferentes localidades e épocas e dos diversos costumes.

Os antropônimos podem ser classificados podem ser classificados pelo uso, pela origem do nome ou pela alteração. Quando se trata do uso, leva-se em consideração os nomes de batismo, os sobrenomes da família e os apelidos, ou alcunhas, que estão sujeitos a receber. Já no caso da abordagem pela origem do nome, avalia-se a influência da localidade no nome das pessoas. Na verdade, este ponto da origem do nome vai ainda além disso, pois os prenomes e sobrenomes podem ter origem em função da localidade, mas também de ofícios, de hieronônimos e de qualidades. Geralmente, é o segundo nome, ou o sobrenome, que denota características muito importantes sobre o indivíduo, quando se trata do estudo da origem de seus nomes. Por fim, o terceiro caso de estudo da Antroponímia refere-se às alterações sofridas pelos nomes com o passar do tempo, com a mudança de localidade e com a diferença de costumes. Nesse caso, os nomes podem passar por processos de aglutinação, ou seja, união de dois nomes já existentes para criar um novo, e de transposição, que é uma adaptação de um nome de língua estrangeira para uma nova realidade, que, neste caso, não se relaciona com o local, ofício ou costume, mas é uma apropriação.

Arquivado em: Linguística