Sociolinguística (parte II)

Por Roseliane Saleme
Artigos sobre sociolinguística: Sociolinguística - Parte I, Sociolinguística - Parte III (Estratificação da Língua)

LÍNGUA

  • A sociedade só é possível pela língua e por ela, consequentemente o indivíduo.
  • O despertar da consciência na criança coincide sempre com o aprendizado da linguagem, que a introduz pouco a pouco como indivíduo na sociedade.

QUESTÕES

  • Qual é a fonte do poder misterioso que reside na língua?
  • Por que o indivíduo e a sociedade estão juntos e por igual necessidade, fundamentados na língua?

“Porque a linguagem representa a forma mais alta da faculdade inerente à condição humana, a faculdade de simbolizar. O real é representado por um ‘signo’ e há a faculdade de compreender o ‘signo’ como representante do real; Portanto, de estabelecer uma relação de ‘significação’ entre uma cousa e algo.” (BENVENISTE)

Pares:
O ato de linguagem e a sociedade, considerada como modo de existência, se condicionam, reciprocamente, numa relação de implicação mútua que impede que se possa deduzir um dos termos do outro, a linguagem da sociedade ou a sociedade da linguagem (PRETI).

Língua/fala Uniformidade/diversidade
Função/uso Simplicidade/complexidade
Linguagem/situação Fala/ato de fala
Código/fala Linguagem/homem
Função/Estrutura Contexto/mensagem

Índices de classificação social

  • A diferença linguística é ocasional ou reaparece sistematicamente?
  • É generalizada numa certa situação ou no interior de um grupo social?
  • Pode-se dar-lhe uma significação social?

São esses índices que permitem medir se é ou não um fenômeno sociolinguístico.