A vida íntima de Laura - conto de Clarice Lispector

Por Ana Paula de Araújo
Conto que narra a história da vida “íntima” de Laura, uma galinha “muito da simples” que vive no quintal de Dona Luísa. Laura é casa com o galo Luís e possui um diferencial dentre as galinhas daquele galinheiro: ela era quem botava mais ovos dentre todas as suas colegas. Esta era sua qualidade, porém Laura também tinha vários defeitos, tanto físicos, como o pescoço, que era o mais feio do mundo, quanto defeitos psicológicos já que era desprovida de inteligência ou “buuuuuuuurra” mesmo, como diz a autora.

O maior medo da vida de Laura é virar almoço, mas se este for seu destino, ela deseja ser almoçada pelo craque Pelé. Mesmo morrendo de medo de morrer, Laura diz que gostaria de virar galinha ao molho pardo.

Laura, mesmo sendo a protagonista da história, não é uma heroína, se aproxima mais do conceito de anti-herói, trazido pela literatura modernista. É descrita como uma personagem sem méritos especiais, uma galinha sem graça, apressada e comum.

Esta forma irreverente de apresentar a personagem e suas características, faz com que a história se torne interessante para as crianças. Quanto ao moral ou lição trazida pela história, pode-se extrair que alguém pode ser importante por outros talentos que possui que não sejam físicos ou intelectuais.

Noutro momento, a autora deixa o recado: viver apressadinho é uma grande bobagem! E ensina o respeito às particularidades de cada um: “ninguém despreza a carijó por ser de outra raça. Elas até parecem saber que para Deus não existem essas bobagens de raça melhor ou pior.”

A linguagem do texto é amigável e afável:

“Vou logo explicando o que quer dizer “Vida íntima”. É assim vida íntima quer dizer que a gente não deve contar a todo o que se passa na casa da gente. São coisas que não se dizem a qualquer pessoa.

Pois vou contar a vida íntima de Laura.

Agora adivinhe quem e Laura.

Dou-lhe um beijo na testa se você adivinhar. E duvido que você acerte! Dê três palpites.

Viu como é difícil?

Pois Laura é uma galinha.”

Em estilo subjetivo, já característico de suas obras, Clarice desperta o imaginar da criança, abordando assuntos complexos como o respeito às diferenças, a geração, o nascimento, as qualidades interiores de alguém. O enredo se torna uma desculpa, um pretexto para falar de outros assuntos mais importantes e que vão sendo abordados ao longo da história.

Fontes:
http://www.conteudoteatral.com.br/teatrofolha/index.php?option=com_content&view=article&id=183:a-vida-intima-de-laura&catid=27:pecas-anteriores&Itemid=5
http://www.editoras.com/rocco/022167.htm
http://claricelispector.blogspot.com.br/2008/12/vida-ntima-de-laura.html
http://www.lereomelhorlazer.com/2010/12/vida-intima-de-laura.html
http://livraria.folha.com.br/catalogo/1018786/a-vida-intima-de-laura
http://www.skoob.com.br/livro/4255-a-vida-ntima-de-laura