Autores de Romances Políticos

Vários autores da América Latina conquistaram destaque no campo literário, especialmente entre as décadas de 40 e 70, por enfocarem em suas obras o ângulo político e questões como a prática da corrupção, desnível social, preconceito, o poder, o crime organizado, entre outras. Eles retrataram os problemas mais complexos presentes em seus grupos sociais. Para tanto, basearam-se nas vivências pessoais dessas tribulações e, a partir da literatura, tentaram encontrar respostas ou, pelo menos, o caminho ideal para despertar no leitor uma reflexão mais profunda sobre o universo transtornado em que ele vive. Nessa modalidade literária estão incluídos também os integrantes do movimento conhecido como Realismo Mágico. Eles foram bem-sucedidos na tentativa de abordar temáticas político-sociais em seus livros. Enquanto uns ambientavam suas tramas na esfera urbana, destacando principalmente personagens das classes médias, outros preferiam paisagens rurais, compondo um retrato de criaturas socialmente desfavorecidas.

Obras e autores de Romances Políticos

  • Mario Vargas Llosa: Os Chefes; A Cidade e os Cachorros; Conversa na Catedral; Pantaleão e as Visitadoras; Tia Júlia e o Escrevinhador; A Guerra do Fim do Mundo; Lituma nos Andes; Travessuras da Menina Má; O Herói Discreto; O Sonho do Celta; A Festa do Bode.
  • Gabriel García Márquez: Cem Anos de Solidão; Relato de um náufrago; Ninguém escreve ao coronel; A incrível e triste história de Cândida Erêndira e sua avó desalmada; Olhos de cão azul; Crônica de uma Morte Anunciada; O Amor nos Tempos do Cólera; O General em seu Labirinto; Memória de minhas Putas Tristes.
  • Julio Cortázar: Os Reis; Final de Jogo; Bestiário; As Armas Secretas; O Jogo da Amarelinha; Histórias de Cronópios e de Famas; Todos os Fogos o Fogo; Modelo para Armar; Prosa do Observatório.
  • Alejo Carpentier: A música em Cuba; O Reino Deste Mundo.
  • Carlos Fuentes: A Morte de Artemio Cruz; Aura; Gringo Velho; Cabeça de Hidra; Zona Sagrada; La Región Más Transparente; Cambio de Piel; Terra Nostra; Cristóbal Nonato; El Naranjo; La Frontera de Cristal; Vlad.
  • Graciliano Ramos: Caetés; São Bernardo; Angústia; Vidas Secas; A Terra dos Meninos Pelados; Infância; Memórias do Cárcere.
  • Jorge Amado: Cacau; Mar Morto; Capitães da Areia; Jubiabá; Os Subterrâneos da Liberdade; Gabriela, Cravo e Canela; Dona Flor e seus Dois Maridos; Tenda dos Milagres; O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá.
  • Érico Veríssimo: Música ao Longe; Um Lugar ao Sol; Olhai os Lírios do Campo; O Tempo e o Vento; Incidente em Antares; O Arquipélago.
  • Rachel de Queiroz: O Quinze; As Três Marias; Memorial de Maria Moura; A Donzela e a Moura Torta.
  • Máximo Gorki: A Velha Izirguil; Malva; O Canto do Falcão; Os Três; Pequenos Burgueses; O Submundo; Os Filhos do Sol; A Mãe; A Confissão; Os Inimigos; Infância; Entre os Homens; Os Bárbaros; A Casa dos Artamonov.

Fontes:
http://beletristas.com/literatura-e-historia-o-romance-politico-se-perdeu/
http://www.lpm.com.br/site/default.asp?TroncoID=805134&SecaoID=948848&SubsecaoID=0&Template=../livros/layout_autor.asp&AutorID=648153
http://pt.wikipedia.org/wiki/Romance_de_30

Arquivado em: Literatura