Autores do Gênero Crônica

Um dos estilos mais populares no jornalismo e na literatura é a crônica. Ela se diferencia dos outros gêneros por ser a exposição escrita ou oral de um ou mais eventos em uma determinada sequência temporal. Geralmente o autor utiliza poucos personagens ou até mesmo nenhuma dessas criaturas fictícias. O que importa mesmo, nesses textos, é a descrição de algo que ocorre no dia-a-dia de todos, ou seja, um acontecimento comum no cotidiano de cada um. Esse evento é apurado com doses de sarcasmo e de humor. A intenção é levar o leitor a observar de outra forma o que à primeira vista é evidente demais para ser notado. Uma crônica de qualidade é elaborada com base nos pormenores. Assim, diversos cronistas podem discorrer sobre um mesmo tópico e ainda assim ser criativos. Justamente porque cada autor vai considerar este assunto sob pontos de vista diferentes, salientando detalhes distintos. Em seu nascimento a crônica não passava de uma narrativa de eventos da História, sempre relatados na sequência cronológica. Com Fernão Lopes, no século XVI, ela conquistou uma nova configuração, mais subjetiva e explicativa. O passo seguinte para a crônica foi ingressar no Jornalismo e, finalmente, na Literatura.

Principais cronistas e suas obras

  • Machado de Assis: Crônicas; Crônicas de Lélio; Comentários da Semana; Ao Acaso.
  • Clarice Lispector: Contos, Crônicas e Novelas; Visão do Esplendor; Para Não Esquecer Nunca; Clarice na Cabeceira.
  • Carlos Heitor Cony: Da Arte de Falar Mal; O Ato e o Fato; Posto Seis; Os Anos Mais Antigos do Passado; O Harém das Bananeiras; O Suor e a Lágrima; O Tudo ou o Nada; Para Ler na Escola.
  • Carlos Drummond de Andrade: Para Gostar de Ler – Volume 1 – Crônicas 1; Lição de Coisas; Os Dias Lindos; Boca de Luar; Amor Natural.
  • Fernando Sabino: As Melhores Crônicas de Fernando Sabino; A Cidade Vazia; O Homem Nu; A Mulher do Vizinho; A Companheira de Viagem; A Inglesa Deslumbrada; Deixa o Alfredo Falar!; A Falta que Ela me Faz.
  • Rubem Braga: O Conde e o Passarinho; O Morro do Isolamento; Ai de Ti, Copacabana; A Traição das Elegantes; As Boas Coisas da Vida; O Verão e as Mulheres; Uma Fada no Front; O Menino e o Tuim.
  • Paulo Mendes Campos: O Cego de Ipanema; Homenzinho na Ventania; O Colunista do Morro; Hora do Recreio; O Anjo Bêbado; O Amor Acaba; Cisne de Feltro; Balé do Pato e Outras Crônicas.
  • Affonso Romano de Sant'Anna: A Mulher Madura; Como Andar no Labirinto.
  • Nelson Rodrigues: O Óbvio Ululante: Primeiras Confissões; A Cabra Vadia; O Remador de Ben-Hur; A Pátria Sem Chuteiras; A Mulher do Próximo; O Berro Impresso nas Manchetes.
  • Lêdo Ivo: A Cidade e os Dias; O Navio Adormecido no Bosque; As Melhores Crônicas de Lêdo Ivo.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Machado_de_Assis#Obras
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_obras_de_Clarice_Lispector
http://www.claricelispector.com.br/2012_Claricenacabeceira_jornalismo.aspx
https://www.skoob.com.br/livro/4256-cronicas-1
http://www.girafamania.com.br/artistas/personalidade_carlosdandrade.html
http://www.releituras.com/pmcampos_bio.asp
http://www.lpm.com.br/site/default.asp?Template=../livros/layout_produto.asp&CategoriaID=647372&ID=912804

Arquivado em: Literatura