Clássicos do Gênero Romances Intimistas

A Paixão segundo G. H.Clarice Lispector

Nesta história surreal, a escultora G.H. narra a vivência angustiante da perda da forma, da desfiguração do ser. Ela adentra o aposento de sua antiga empregada doméstica e aí presencia o aparecimento de uma barata no guarda-roupa. Imediatamente, em um gesto impulsivo, a protagonista aniquila o inseto, deformando-o. Desde então G.H. passa uma eternidade junto ao animal, com a impressão de ter ela própria se despojado de sua estrutura humana. A escultora simplesmente não consegue descrever o que lhe ocorreu, nem se resignar diante desta carência. Esta condição aflitiva cria na protagonista a sensação de que alguém sustenta sua mão.

Orlando - Virginia Woolf

Esta é a obra mais famosa da autora. Trata-se de uma espécie de relato biográfico tecido no gênero fantástico e protagonizado por um fidalgo da Inglaterra que nasceu no século XVI, virou mulher e cruzou a linha do tempo até chegar à década de 20 do século XX. Através deste personagem inusitado Virginia revela as diversas mudanças vividas pelos ingleses e esboça analogias bem-humoradas entre o sexo masculino e o feminino. Ela mostra que o protagonista é antes de tudo uma pessoa, seja qual for sua sexualidade. Orlando está o tempo todo à procura do amor. O livro foi traduzido por ninguém menos que a poetisa Cecília Meireles.

Vidas SecasGraciliano Ramos

Este romance é entretecido por nuances sociais e políticas. Aqui o autor centra a atenção na trágica jornada de uma família obrigada a deixar sua terra natal por conta do clima seco. Esta tragédia dita a maneira de agir dos personagens, igualando-os aos animais. A história se desenrola na terceira pessoa e deixa o leitor perplexo ao retratar uma existência sem qualquer perspectiva, desprovida de maiores objetivos e oprimida pelos que se julgam mais fortes e poderosos. Assim o autor vai apresentando o núcleo familiar composto por Fabiano, sua esposa Sinhá Vitória, os dois garotos e a cadela Baleia. O chefe da família se refugia em uma propriedade deserta, mas com o retorno das chuvas o fazendeiro volta e manda Fabiano embora. Ele se faz de sonso e se propõe a trabalhar para o proprietário, como um animal faminto implora por um pedaço de osso.

As Horas NuasLygia Fagundes Telles

Em As Horas Nuas a escritora explora a vida interior de personagens femininas mordazes e atormentadas. Neste romance, lançado em 1989, dolorosas questões existenciais perpassam o íntimo da protagonista, a ex-intérprete Rosa Ambrósio, perdida no vício do álcool, com o coração dominado por afetos frustrados, mulher solitária e atribulada. Rosa é ainda muito jovem quando seu pai abandona a família; seu matrimônio representa desde o início o fim de qualquer ilusão; com a filha ela tem um relacionamento frio e egoísta; na vida de atriz ela destrói Gregório, o homem com quem se casou; conquista um amante com o dinheiro que obtém nos palcos, mas ele a deixa quando, em um instante de descontrole, ela o manda embora, ato do qual se arrepende profundamente depois.

UlissesJames Joyce

Esta obra foi produzida de 1914 a 1921, em várias cidades, entre elas Paris, Zurique e Trieste, município italiano. Este clássico é um arremedo de A Odisséia, de Homero. Aqui Odisseu encarna em Leopold Bloom, um publicitário de Dublin que resume a jornada do protagonista grego a um único dia. Toda a trama se desenvolve, portanto, em 16 de junho de 1904, que se tornaria famoso como o Bloom’s Day. Molly, sua esposa, corresponde a Penélope e Dedalus, filho de Leopold e Molly, seria a imagem de Telêmaco.

Arquivado em: Literatura