Epístola

De acordo com o dicionário, "Cada uma das cartas ou lições dos apóstolos a comunidades cristãs primitivas"; "Composição poética em forma de carta.", "Parte da missa em que se lê trecho das epístolas dos apóstolos, antes do Evangelho."; e ainda "O lado direito do altar, em relação aos assistentes, e que se opõe ao lado do Evangelho; lado da Epístola". A nomenclatura epístola vem de tempos remotos, e denomina-se epistolografia: o ato de redigir as próprias epístolas. Já epistolaridade, é a maneira como se classifica a execução de escritos ficcionais. E por fim epistológrafo, que é como chama-se o autor de tais práticas.

A maneira de escrever epistolar está, por exemplo, na literatura latina, a partir de Horácio, Cícero, entre outros, que foram copiados pelas gerações seguintes. Além disso, como já foi mencionado, encontra-se na Bíblia, em alguns escritos situados no Novo Testamento, com cunho cristão, destinada a este público. Para uso de exemplificação, existem as Epístolas de São Paulo. Mas foram os Humanistas que expandiram e ampliaram a proporção de tal gênero textual, durante o Renascimento, utilizando as epístolas como forma de transmitir os acontecimentos do mundo ao mundo. Deixando claro que tudo isso ocorreu antes do surgimento da imprensa jornalística.

Interessa aqui, discorrer sobre a composição poética, ou não, em forma de carta, que remete às lições praticadas pelos apóstolos na época de Jesus Cristo. Destina-se a um grupo de pessoas ou a um indivíduo, apoia-se no coloquialismo como maneira de escrita e a diferença entre uma correspondência e uma epístola é que esta defende um ponto de vista, um manifesto, e vai além do utilitarismo de cartas comuns, podendo, inclusive, criar questões ideológicas a partir das concepções presentes nos escritos.

Alguns autores possuem suas epístolas reunidas e estas podem tornar-se públicas e de interesse e importância nacional, de acordo com seu mérito histórico, estético, literário, enfim. A reunião destas em um único volume é comumente chamada Correspondências, e no decorrer da obra aparece comentários a respeito de tais, para esclarecer questões como época e ambiente que se passam as situações expostas. No âmbito da pesquisa literária, essas cartas são bastante importantes, visto que muitos autores consagrados pela crítica literária comunicavam-se através desse meio.

Além desse aparecimento na literatura em forma de conjunto de escritos, uma outra função literária existente, e recorrente, transformou-se em um estilo de escrita, do qual muitos escritores usufruem como introdução a uma obra, apresentação de uma personagem, justificação de seus escritos. Eliminando, aqui, a epistolografia funcionando como correspondência. Vale lembrar que a partir do século XXI, a epístola, no meio da propagação dos meios de comunicação, principalmente eletrônicos, parece seguir uma tendência de readaptação a essas novas vertentes de expressão.

Fontes:
Dicionário Aurélio
http://pt.wikipedia.org/wiki/Epístola
http://www2.fcsh.unl.pt/edtl/verbetes/E/epistola.htm

Arquivado em: Literatura