Escritores do Futurismo

O futurismo é uma escola que em fins do século XIX se manifestou intensamente nas artes e na literatura. Ele nasceu no dia 20 de fevereiro de 1909 na França, enfatizando especialmente os traços coloridos. Seu marco oficial foi a divulgação do Manifesto Futurista, escrito pelo poeta italiano Filippo Marinetti, no veículo francês Le Figaro, o qual destacava o lema “Liberdade para as palavras". Os integrantes deste movimento recusavam a falsa moral e os tempos passados; suas criações se inspiravam intensamente na vida acelerada e no aprimoramento da tecnologia então vigentes.

Os adeptos mais antigos valorizavam a guerra e a agressividade. No Brasil ele exerceu forte ascendência sobre os futuros modernistas, tais como Oswald de Andrade e Anita Malfatti. O Futurismo definitivamente marcou a Semana de Arte Moderna de 1922. As aspirações dos criadores brasileiros, deixar de reproduzir os padrões da Europa e desenvolver uma produção nacional, encontraram ecos profundos na preocupação com o futuro e na rejeição das imitações dos originais. Para Oswald, o país tinha potencial para gerar sua própria identidade.

Autores e obras do Futurismo

  • Vladimir Maiakovski. Russo: 150.000.000; O percevejo; Os banhos.
  • Filippo Tommaso Marinetti. Italiano: Manifesto Futurista.
  • Fernando Pessoa. Português: Do Livro do Desassossego; Autopsicografia; O Guardador de Rebanhos (Alberto Caeiro); A Fernando Pessoa (Álvaro de Campos); Cancioneiro (Ricardo Reis).
  • Oswald de Andrade. Brasileiro: Pau-Brasil; Primeiro Caderno de Poesia do Aluno Oswald de Andrade; Os Condenados; Memórias Sentimentais de João Miramar; Serafim Ponte Grande; O Rei da Vela; Um Homem sem Profissão.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Futurismo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Filippo_Marinetti
http://futurismo1909.wordpress.com/protagonistas/vladimir-maiakovski/
http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/3629725

Arquivado em: Literatura