Feira do Livro de Frankfurt

A Feira do Livro de Frankfurt é o maior evento global do campo editorial. Cultiva-se o hábito, durante o acontecimento literário, de um país diferente, a cada edição anual, levar a público a literatura exercitada em seu domínio cultural. Coube ao Brasil, em 1994, protagonizar o empreendimento.

Desde 1949, a Feira vem agitando o cenário cultural mundial, sempre na cidade de Frankfurt. Ela recebe, anualmente, mais de sete mil profissionais da área editorial e cerca de 280 mil visitantes. Ela é fomentada pela Börsenverein des Deutschen Buchhandels - Associação do Comércio de Livro Alemão.

Ao longo do evento é concedido o Prêmio da Paz do Comércio de Livro Alemão, uma modalidade germânica de premiação da paz, com prestígio em todo o globo. É entregue também o prêmio convencional que contempla sempre a obra de melhor qualidade na esfera da literatura infanto-juvenil alemã, o Deutscher Jugendliteraturpreis.

A versão 2010 desta Feira tem como país enfocado a Argentina. Destacam-se nesta edição a prática da narrativa e a busca de teores qualitativos para as mais distintas tecnologias. A grande inovação do evento deste ano é o Frankfurt SPARKS, que integra a produção editorial e as emergentes mídias digitais.

Pioneiramente, também, surgem na Feira os ‘enhaced books’, ou seja, livros que apresentam características multimídia, englobando aplicativos, filmes, músicas, entre outras expressões culturais. Estes produtos estão ingressando agora nos mercados germânico e inglês. Alguns autores apostam no formato, produzindo exemplares impressos de seus livros e as respectivas edições multimídia.

Várias mostras estão acontecendo simultaneamente: em Hessen, ocorre a exposição ‘Relatos de resistência’, na Frankfurter Kunstverein; no Museu Judaico de Frankfurt está em vigor a ‘Vida judia na Argentina: a força de sua presença’; a temática ‘Literatura de vanguarda’ é apresentada na Casa das Culturas do Mundo, em Berlim.

A exposição desencadeada no Museu de Artes Decorativas, na cidade de Frankfurt, tem como proposta a ‘Visão argentina: design moderno’; no Museu Etnológico, em Berlim, está em voga a mostra ‘Da Bauhaus ao Gran Chaco’; no cenário que testemunhou a realização da primeira assembléia constituinte alemã, em 1848, a Paulskirche, está exposta a ‘Memória e direitos humanos’.

Outros eventos incluem a mostra na Akademie der Kuenste, em Berlim, com a temática ‘Imagens: entre a realidade e a utopia, a arte argentina entre 1810 e 2010’; um circuito de leituras com escritores argentinos; workshops de tradução; debates e mesas-redondas; mostras de cinema; semana de discussões sobre o ofício literário argentino; e cerimônia noturna na Alte Oper.

Entre os escritores que já estão oficialmente inscritos no evento e que terão presença garantida nas discussões, estão Cornelia Funke, Jonathan Franzen, Ken Follett, Bret Easton Ellis, Frédéric Beigbeder, Jonathan Stroud, Katharina Hacker, Günter Grass, Antonio Skármeta e Richard David Precht. O Brasil promete presença de honra na versão de 2013 da Feira de Frankfurt.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Feira_do_Livro_de_Frankfurt
http://www.publishnews.com.br/telas/noticias/detalhes.aspx?id=60305

Arquivado em: Eventos, Literatura