Literatura gauchesca

A literatura gauchesca é considerada um subgênero da literatura da América Latina que tem o objetivo de recriar a linguagem no gaúcho e relatar seu modo de vida. Suas características mais marcantes são: o gaúcho como principal personagem e o transcorrer das ações em espaços não urbanos e abertos, como é a Pampa da Argentina. Entre outros aspectos, a literatura gauchesca apresenta descrições da vida no campo, os costumes, assim como personagens que habitam estes locais como índios, mestiços, negros, gringos e outros.

Há uma forma de exaltação do folclore e da cultura da região, utilizado como protesto e crítica social. No que se refere à linguagem e à forma, distingue-se de outras literaturas pelo emprego de metáforas, arcaísmos, neologismos e termos aborígenes. Além disso, o monólogo é predominante sobre os diálogos e há pouca utilização de sinônimos.

A literatura gauchesca estabelece-se como um gênero entre os séculos XVIII e XIX, quando firma-se na produção latinoamericana. No que se refere ao século XIX, um dos autores fundamentais é Bartolomé Hidalgo, que produziu versos políticos. Além dele, há Hilario Ascasubi, que foi um poeta exilado, Santos Vega de Rafael Obligado, Estanislao del Campo e Antonio Lussich.

A poesia mais famosa da literatura gauchesca chama-se "Martín Fierro", de José Hernández. A primeira parte da obra surge no ano de 1872 e a segunda em 1879, chamada “La vuelta de Martín Fierro”. Com o personagem Martín Fierro, o autor apresentou um gaúcho que representava a todos, sua forma de vida, maneira de se expressar e pensamentos.

Outro autor que alcançou grande popularidade com algumas novelas sobre o gaúcho foi Eduardo Gutiérrez. Em suas obras, há brigas sangrentas, violência e drama. O título mais famoso de Gutiérrez é Juan Moreira, publicado em 1879 e baseado em uma figura emblemática.

No século XX, a popularidade de contos e novelas da literatura gauchesca cresce de forma considerável e acaba por dar origem a várias associações, em Buenos Aires e no Uruguai, de emigrantes que se vestiam como gaúchos e imitavam seus costumes. Com o tempo, foram fundados diversos periódicos que tratavam da temática gaúcha. O primeiro poeta gaúcho é considerado Bartolomé Hidalgo, que publicou Diálogos patrióticos, de 1822.

Aquí me pongo a cantar,

al compás de la vigüela

que al hombre que lo desvela

una pena estrordinaria,

como la ave solitaria

con el cantar se consuela.

(José Hernández, primeira estrofe de Martín Fierro)

Fontes:

Galeno, Cicero Lopes (org.). Literaturas americanas. Porto Alegre: ediPUCRS, 2012.

DICIONÁRIO Michaelis.  Disponível em: <www.uol.com.br/michaelis>. Acesso em: 13 fev. 2013.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_do_Rio_Grande_do_Sul

Arquivado em: Literatura