Livros de Stephenie Meyer

Crepúsculo

Nesta nova onda de obras literárias sobre vampiros destaca-se a autora Stephenie Meyer, autora da saga  conhecida como Crepúsculo. O livro de mesmo nome dá origem a esta série e foi publicado em 2005. Nele a protagonista, Bella Swan, entra em cena e sua vida é revelada diante dos olhos do leitor. Na verdade, a história poderia ser a de uma adolescente comum, com seus dilemas, angústias existenciais, medos, hesitações, não fosse ela se apaixonar justamente pelo personagem mais inusitado da nova escola, um vampiro. Isto ocorre quando Bella se transfere de Phoenix, no Arizona, para a cidade de Forks, em Washington. Não bastassem todas as crises afetivas típicas de uma filha única que vê seus pais definitivamente separados, a mãe com um novo marido e o pai vivendo solitário em uma cidade remota e chuvosa, ela ainda se sente irresistivelmente atraída por Edward Cullen, o garoto mais excêntrico da escola. Quando ela descobre que ele é um vampiro, já não consegue mais viver longe dele.

Lua Nova

Algumas tramas apenas sugeridas em Crepúsculo despertam com força total em Lua Nova, a eletrizante sequência da saga de Stephenie Meyer, especialmente o tão esperado triângulo amoroso protagonizado por Bella, Jacob e Edward. Outra personagem, que apenas promete seu retorno no primeiro livro, ressurge aqui de forma arrebatadora, deixando atrás de si um rastro de sangue, a vampira Victória. Ao contrário do esperado na continuação de uma obra que ocupou por muito tempo o primeiro lugar na lista dos mais vendidos nos mais conceituados veículos literários, Lua Nova é ainda mais eletrizante, hipnótico e sedutor, conquistando o leitor desde as primeiras linhas. Em Lua Nova a autora remete seus personagens a um passado longínquo, às origens de sua própria história. Os mitos quileutes apenas esboçados anteriormente ganham forma concreta neste livro. Assim, outras criaturas míticas se somam aos vampiros, levando Jacob a uma jornada sem volta aos segredos que envolvem sua família e seus amigos, especialmente o enigmático Sam Uley.

Eclipse

Em Eclipse Bella não encontra mais seus adversários e fantasmas apenas no plano exterior, mas também e principalmente em si mesma. Presa a sentimentos confusos e atormentados, ela se vê fragmentada, dividida entre dois universos completamente diferentes, o do fogo e o do gelo, como bem prenuncia a epígrafe do livro, um belo e misterioso poema de Robert Frost. Como a protagonista do romance O Morro dos Ventos Uivantes, que Bella não consegue parar de ler, ela permite que emoções contraditórias a dominem e não teme o monstro que pode se tornar ao se transformar em vampira, mas igualmente o ser monstruoso que já se insinua dentro de sua própria humanidade, o egoísmo. Entre o amor e a amizade; a promessa de um futuro, ao mesmo tempo desejado e temido, e a lealdade a um antigo companheiro, a personagem desta trama cada vez mais elaborada e irresistível se encontra, em Eclipse, à beira de uma encruzilhada que determinará toda a sua existência.

Amanhecer

Ler Amanhecer  é como mergulhar em um universo de mitos que nos envolve de tal maneira que, subitamente, ele se transforma na única realidade possível. Nesta sequência final da série  a trama se torna ainda mais eletrizante, as hesitações se definem, escolhas são realizadas e o leitor finalmente saberá se Bella, a protagonista da saga, optará por continuar humana ou se converterá definitivamente em vampira.  Em Amanhecer uma nova jornada a aguarda, um casamento que a apavora, seu distanciamento da família, especialmente do pai, Charlie, e a imprevisível lua-de-mel, da qual ela não sabe o que realmente esperar. Só há mistérios e incógnitas diante de si. Por outro lado, Jacob, seu melhor amigo, igualmente aspirante ao seu coração, está desaparecido, transfigurado em forma de lobo, fugindo desesperadamente diante da possibilidade de perder seu grande amor. A partir desta escolha de Bella, tudo pode acontecer, até mesmo o que o leitor jamais poderia esperar.

A Breve Segunda Vida de Bree Tanner

A autora surpreende nesta obra. A princípio ela poderia ser uma mera oportunidade de aproveitar a onda provocada pela série Crepúsculo. Para desfazer esta impressão a autora insere, antes do início da trama, uma introdução, na qual ela explicita o porquê desta narrativa. Ela revela ao leitor que alguns personagens, inexplicavelmente, assumem um papel de destaque entre os demais figurantes, conquistando uma autonomia própria. Bree, a protagonista deste livro, é uma destas figuras. No terceiro livro da saga Crepúsculo, Bree aparece brevemente, mas sua passagem pelas páginas desta obra não deixa de ser intensa e marcante. Aqui ela tem a chance de narrar, na primeira pessoa, sua trajetória, desde o momento em que se tornou uma vampira até o trágico final, já conhecido dos fãs desta série. O cenário no qual se ambienta esta história é uma Seattle normalmente ignorada, um universo periférico, no qual circulam viciados e prostitutas, marginalizados e cafetões. Enfim, a escória humana.

Arquivado em: Literatura