Poetas Africanos

Se há um continente que nos atrai por seus segredos e encantos e pela inserção na imaginação do homem que vive no Ocidente, é a África. Ela é vista como um universo repleto de belezas naturais que oferece um vasto campo para a realização das proezas mais incríveis. Mas ela é igualmente uma terra ferida por inúmeros conflitos entre tribos e pela destruição provocada por incontáveis guerras civis. No âmbito da poesia africana de língua portuguesa, nomes como Jorge Barbosa e Corsino Fortes, Francisco José Tenreiro, Agostinho Neto e Arlindo Barbeitos, José Craveirinha e Luís Carlos Patraquim representam os autores que abandonaram a trilha percorrida por uma produção literária de cunho colonialista. Eles mobilizaram um campo que aparentemente estava paralisado pela apatia total diante do processo de colonização. O autor da África vivia, até o momento da independência, entre dois contextos essenciais: a sociedade colonial européia e a sociedade africana. Portanto, suas obras nascem desse choque entre duas esferas distintas. Além disso, os poetas também são influenciados pelos estímulos que provêm do mundo externo, especialmente dos movimentos literários europeus e americanos.

Poetas Africanos e suas obras

  • Manuela Margarido: Alto como o Silêncio; Os Poetas e Contistas Africanos; Poetas de S. Tomé e Príncipe. (S. Tomé e Príncipe).
  • Jorge Barbosa: Arquipélago; Ambiente; Caderno de um Ilhéu; Meio Milénio; Júbilo; Panfletário. (Cabo Verde).
  • Corsino Fortes: Pão e Fonema; Árvore e Tambor. (Cabo Verde).
  •  Francisco José Tenreiro: Negro de Todo o Mundo; Ilha do Nome Santo; Canção do Mestiço; Poesia Negra de Expressão Portuguesa; Coração em África. (S. Tomé e Príncipe).
  • Agostinho Neto: Quatro Poemas de Agostinho Neto; Poemas; Sagrada Esperança; A Renúncia Impossível. (Angola).
  • Arlindo Barbeitos: Angola Angolê Angolema; Sonho; Fiapos de Sonho; Na Leveza do Luar Crescente. (Angola).
  • José Craveirinha: Xigubo; Cantico a un dio di Catrame; Karingana ua karingana; Cela 1; Maria; Izbranoe. (Moçambique).
  • Luís Carlos Patraquim: Monção; A Inadiável Viagem; Mariscando Luas; Lidemburgo Blues; Pneuma; O osso côncavo e outros poemas; Antologia Poética. (Moçambique).
  • Anne Kellas: Poems from Mt. Moono; Anthologies: A writer in Stone; Like a House on Fire; Moorilla Mosaic; River of Verse. (África do Sul).
  • Samira Negrouche: Les Vagues du silence; L’opéra cosmique; A l'ombre de Grenade; Cabinet Secret; Le Jazz des oliviers; Instance départ. (Argélia).

Fontes:
http://www.cronopios.com.br/site/ensaios.asp?id=1208
http://humanasblog.wordpress.com/2009/06/23/poesia-africana/
http://almariada.blogspot.com.br/2008/08/maria-manuela-da-conceio-carvalho_06.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Barbosa
http://pt.wikipedia.org/wiki/Corsino_Fortes
http://www.infopedia.pt/$francisco-jose-tenreiro
http://pt.wikipedia.org/wiki/Agostinho_Neto#Obra_liter.C3.A1ria
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arlindo_Barbeitos
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Craveirinha#Livros_publicados
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Carlos_Patraquim
http://en.wikipedia.org/wiki/Anne_Kellas
http://es.wikipedia.org/wiki/Samira_Negrouche

Arquivado em: Literatura