1808

Por Ana Lucia Santana
Este livro do jornalista Laurentino Gomes já pode ser considerado um clássico popular da historiografia brasileira. Foi exatamente essa a intenção do autor, alcançar um público mais amplo, não necessariamente integrante do meio acadêmico, para que cada brasileiro possa ter a oportunidade de conhecer melhor um determinado período histórico de seu país.

Nesta obra, de fácil leitura, linguagem simples e texto cativante, o leitor tem sua atenção focada desde o primeiro momento, e não tem a intenção de deixar o livro até que o desvende até a última linha. Por esta razão ele pode ser facilmente indicado por professores de História a seus alunos e, ao mesmo tempo, contemplar o público infanto-juvenil.

Desfilam pelas páginas de 1808 uma rainha enlouquecida, um príncipe covarde e uma nobreza corrompida; este elenco inusitado, porém, iludiu Napoleão Bonaparte e transformou radicalmente a História do povo português e a do Brasil. Lançado em 2006, o enredo enfoca a transferência da família real para o território brasileiro no ano abordado neste livro.

Este fato histórico foi um evento inédito na trajetória de Portugal e na de outras nações do continente europeu. Certamente muitos monarcas e inúmeras soberanas fugiram de confrontos anteriores, exilando-se em outros países, mas jamais um destes nobres tinha ousado atravessar os mares para se instalar na outra face do mundo ocidental.

Era comum, nesta época, a realeza europeia cultivar domínios coloniais além-mar, mas nenhum rei, até então, tinha sequer se disposto a visitá-los, quanto mais residir nestas terras e geri-las. Os brasileiros também foram surpreendidos com esta súbita decisão da Família Real, pois estavam adaptados a sua condição colonial servil.

Em alguns momentos o leitor pode achar que está diante de figuras incrivelmente burlescas, mas este é um atributo típico de todos os governantes, inclusive de alguns estadistas mais recentes. Porém, se alguém acredita que só encontrará cenas repletas de humor nesta obra, está enganado. O reinado de D. João VI no Brasil, a partir da cidade do Rio de Janeiro, transcorreu em um momento fascinante da história brasileira, em meio às guerras de Napoleão, às revoltas de caráter republicano e ao trabalho escravo.

Depois de dez anos de pesquisa jornalística, o autor conseguiu recuperar e narrar de forma compreensível a trajetória da corte de Portugal em território brasileiro, procurando inserir seus personagens no cenário mais preciso, depois de tantas histórias falseadas, e na exata performance que cumpriram naquele período.

Laurentino Gomes situa toda a história no real enquadramento dos acontecimentos que se desenrolavam no nosso país, em Portugal, na França e na Inglaterra da época, tanto no plano político, quanto no sócio-econômico. Fica bem claro, também, que D. João VI foi o único rei da Europa a pisar em território americano em pelo menos quatro séculos, além de contribuir para converter a então colônia em uma nação autônoma.

Fontes:
http://www.wook.pt/ficha/1808/a/id/201160
http://www.portalis.co.pt/historia-de-portugal-livro-1808-laurentino-gomes/
http://pt.wikipedia.org/wiki/1808_(livro)