A Casa do Céu

Desde a infância Amanda convivia com a violência no próprio seio familiar. Ela fugia desse ambiente opressor ao mergulhar nas imagens publicadas na revista National Geographic e ao sonhar com aquelas paisagens excêntricas. Aos dezenove anos ela tinha um trabalho como garçonete e poupava cada moeda recebida dos clientes. Seu sonho era percorrer o Planeta.


Amanda queria entender o mundo e descobrir seu significado. Então ela arrumou a mochila e saiu pela América Latina, Laos, Bangladesh e Índia. Estimulada por essa vivência fantástica, a jovem partiu para regiões como Sudão, Síria e Paquistão. Então foi conhecer lugares atingidos por guerras terríveis e em países como o Afeganistão e o Iraque ela deu início a uma trajetória como repórter televisiva.

Em 2008 a jornalista foi para a Somália, contra a vontade da sua família. Eles tentaram alertá-la contra os riscos, mas foi em vão. Ela se uniu ao namorado, Nigel, um fotógrafo, e os dois embarcaram rumo a esse país, o mais letal do Planeta. No quarto dia ambos foram capturados por um bando de mascarados em uma estrada agreste.

Amanda e o namorado permaneceram presos durante 460 dias. Eles foram submetidos durante todo esse tempo a flagelos físicos e psíquicos por jovens muçulmanos radicais. A protagonista chegou a adotar o islamismo como um meio de sobreviver ao cativeiro. Chegou até a aprender como se tornar uma esposa adequada.

Então chegou a hora da liberdade. Os familiares de Amanda e Nigel conseguiram finalmente pagar o resgate exigido pelos seqüestradores e, após 18 meses, eles puderam voltar para casa. Amanda subsistiu por meio de suas memórias, relembrando cada particularidade do universo que habitava antes de ser capturada. Ela reuniu toda sua energia e manteve viva a esperança.

A Casa do Céu foi concebido de uma forma intensa, como um thriller eletrizante. É a narrativa subjetiva e comovente de uma garota corajosa e de sua procura pela comiseração em um ambiente hostil.

Amanda Lindhout nasceu no Canadá, no dia 12 de junho de 1981. Ela atua como jornalista e em causas humanitárias. Em 2008 ela e outros integrantes de seu grupo foram capturados por revoltosos islamitas no sudeste da Somália. A autora foi libertada em 25 de novembro de 2009. Desde então ela mergulhou em uma trajetória filantrópica.

Sara Corbett contribuiu por muito tempo com o veículo The New York Times Magazine. Ela é co-autora de A Casa no Céu. Elas se conheceram poucos meses depois de Amanda ser libertada. As duas colaboraram estreitamente por três anos na elaboração desse livro. A jornalista reside em Portland, Maine, onde ela foi co-fundadora da organização sem fins lucrativos The Telling Room, para crianças.

Fontes:
http://www.grupoeditorialnovoconceito.com.br/blog/mais-conteudo/casa-do-ceu-historia-real-do-sequestro-da-jornalista-amanda-lindhout/#.Uou4eNLLB8E
http://www.editoranovoconceito.com.br/livros/casa-do-ceu-a/
http://en.wikipedia.org/wiki/Amanda_Lindhout
http://www.goodreads.com/author/show/308917.Sara_Corbett

Arquivado em: Livros