A garota da capa vermelha

Por Ana Lucia Santana
Este livro arrebatador é baseado no roteiro do filme de estilo gótico dirigido pela mesma cineasta responsável pela condução de Crepúsculo e Aos Treze, Catherine Hardwicke. Trata-se de uma visão mais lúgubre do clássico conto de fadas Chapeuzinho Vermelho. Este lançamento da editora iD vai certamente causar ‘frisson’ entre os leitores e o público que não vê a hora de conferir nas telas esta eletrizante trama.

A versão cinematográfica traz um elenco de primeira; a heroína é interpretada por Amanda Seyfried, uma das personagens principais do musical Mamma Mia!; outros intérpretes de peso também estão presentes, entre eles Gary Oldman, Billy Burke, Max Irons, Virginia Madsen e a veterana atriz Julie Christie.

Valerie é uma jovem prometida pela família a Henry Lazar, um próspero e assediado integrante da aldeia de Daggorhorn, mas é perdidamente apaixonada por Peter, seu amigo de infância; eles cresceram juntos, compartilhando as mesmas artes praticadas pelas crianças. Em um determinado momento, o garoto é obrigado por um penoso evento a deixar sua terra natal sem poder dizer adeus a sua amiga fiel.

Por sua vez, a protagonista teve sua meninice afetada por um fato incomum; ela teve logo cedo um inusitado contato com o Lobo, movida por seu incessante desejo de conhecer e descobrir coisas novas. Naquela época ele não tirou sua vida, mas deixou impresso na garota um sinal que definiria inevitavelmente seu futuro. Toda a comunidade local tinha conhecimento deste encontro, embora ninguém tivesse testemunhado o estranho acontecimento.

Assombrada pelas constantes ameaças do Lobo, a população realiza mensalmente um sacrifício ao animal para garantir sua paz. Ao longo de vinte anos este acordo é mantido, mas agora a fera volta a fazer uma vítima, justamente a irmã de Valerie. Quando a jovem é morta, Valerie e Peter estão tentando fugir da aldeia, pois quando ele retorna ao vilarejo sua amada está comprometida com outro homem.

Mas com a volta do Lobo, o qual transita pela negra escuridão que envolve a floresta em torno da aldeia, tudo muda; eles não podem mais partir. Várias vítimas se sucedem e um profissional é contratado para trazer uma solução aos habitantes da vila. Sua conclusão, porém, deixa todos perplexos e aterrorizados, pois tudo indica que o Lobo é um dos aldeões. É quando crescem as suspeitas de Valerie.

A partir de então a relação entre a protagonista e Peter se torna mais melancólica; o enredo flui em um fôlego só até o final, que no livro permanece em aberto; isto significa que o desfecho só tem espaço nas telas dos cinemas; apesar disso, a complexidade das relações entre os personagens e os eventos chocantes vivenciados por eles valem a leitura desta trama que prende o leitor do início ao fim.

Sarah Blakley-Cartwright é amiga de Catherine, diretora do filme, desde os treze anos de idade. Ela inclusive tem algumas participações em seus filmes. A autora passou sua infância em Los Angeles e no México. Sua paixão pela literatura lhe valeu a conquista do Mary Gordon Fiction Scholarship Award 2008-2009 e do Lenore Marshall Barnard Prize 2009-2010.  Hoje ela reside em Nova Iorque e produz suas obras na cidade de Vancouver, localizada na Colúmbia Britânica, no Canadá.

Fontes:
http://www.librosalfaguarajuvenil.com/es/autor/sarah-blakey-cartwright-1/
http://livromaniaca.blogspot.com/2011/03/resenha-garota-da-capa-vermelha-sarah.html
http://www.cinepop.com.br/noticias2/garotadacapavermelha_101.htm