A Garota que Eu Quero

A família Wolfe tem quatro filhos, três garotos e uma jovem. Cameron é o mais novo de todos e o mais introspectivo. Steve, o primogênito, é o oposto, a estrela do futebol. Rube, o do meio, é carismático, encantador e determinado, mas está sempre com uma namorada nova ao seu lado.


Cameron gostaria de ter alguns atributos de seus irmãos, pois assim atrairia as garotas e daria a elas o que realmente uma mulher deseja: respeito e dignidade. Ele quer acima de tudo amar e ser amado. Mas não tem o dom de Rube, que consegue com um sorriso fazer as garotas se derreterem por ele.

Mesmo assim, o protagonista se apaixona por Octavia, a nova garota de Rube. Ela o fascina com suas concepções geniais e os olhos verdes. Cameron e o irmão sempre foram sinceros um com o outro, porém essa lealdade é desafiada quando o caçula cai de amores pela namorada de Rube. Por outro lado, que perigo representaria se dificilmente uma garota se sentiria atraída por alguém como ele?

Assim que Cameron se dá conta de que seu irmão do meio está prestes a romper com Octavia, a angústia toma conta de seu coração. Afinal, ela pode desaparecer de sua vida. Mas ele não pode imaginar que a jovem encontrou nele algo realmente digno de atenção, qualidades das quais nem o próprio protagonista suspeita.

Provavelmente ela crê que Cameron tem muito a revelar, e possivelmente algo que pode realmente modificar tudo, inclusive ele próprio. Quando Octavia demonstra estar pronta para viver um relacionamento com o protagonista, o mesmo se surpreende e, a princípio, fica perdido.

Logo depois, porém, ao ter certeza de que não está sonhando, Cameron mergulha fundo nessa história, sem saber como Rube irá reagir ao descobrir que ele está junto com Octavia. Assim, o autor revela as bruscas mudanças que a primeira paixão pode provocar e o processo de autoconhecimento do protagonista.

Este é o terceiro livro de uma trilogia criada pelo autor. Seu título original é When Dogs Cry; ele foi antecedido pelos volumes The Underdog e Fighting Ruben Wolfe, todos com alusões a metáforas caninas, as quais estão ligadas às poesias escritas pelo protagonista ao longo da história.

Markus Zusak é um escritor que se revela cada vez mais brilhante. Autor de Fighting Ruben Wolfe e I am the Messenger, recebidos com aclamação pela crítica, obteve o Prêmio Livro do Ano para Leitores mais Velhos, doado pelo Conselho Australiano de Livros Infantis. Este australiano de 32 anos mora atualmente em Sydney, na Austrália.

Fontes:
http://www.detudoumpouquinho.com/2013/07/resenha-garota-que-eu-quero-markus-zusak.html
http://www.intrinseca.com.br/blogdasseries/2013/06/a-garota-que-eu-quero-novo-livro-de-markus-zusak-em-julho/

Arquivado em: Livros