A Luz Através da Janela

Neste livro a autora tenta provar a tese de que ter o conhecimento do que se passou no pretérito pode possibilitar a libertação do futuro. Assim ela desenvolve sua história em duas temporalidades distintas para no final conectá-las entre si. E tudo gira em torno de eventos que se desenrolaram durante a Segunda Grande Guerra.


O primeiro foco está centrado em volta de Emilie, entre 1998 e 1999. Ela é uma jovem de origem francesa, descendente de uma família abastada e convencional. Mas a protagonista não liga para o significado de sua linhagem familiar até que a mãe, a derradeira remanescente de seu clã, os De La Martinières, morre.

Herdeira de um château rural, Emilie fica arrasada com a perda materna e seu primeiro desejo é se desfazer de todas as propriedades para poder retomar seu trabalho como médica veterinária. É então que surge Sebastian Carruthers, praticamente do nada, se desmancha em gentilezas e a ajuda a resolver a parte burocrática de seu legado.

Não demora muito para que acredite estar apaixonada por ele e aceite seu pedido de casamento. Depois ela se instala na residência de Sebastian, Blackmoor Hall, localizada em Yorkshire, legado de Constance, avó dos jovens irmãos. Aí Emilie conhece Alex, o cunhado, que vive na cadeira de rodas. E logo se sucedem eventos inesperados e descobertas relacionadas ao passado familiar e aos tempos presentes.

O outro núcleo narrativo se passa entre 1943 e 1944. Nesta época Constance é a figura feminina dominante. Ela é uma espiã inglesa enviada à França com a missão de colaborar com a SOE, Special Operations Executive, organização britânica que oferecia assessoria aos movimentos locais de resistência na Europa ocupada pelos nazistas.

Quando a jovem ingressa em território francês, seus amigos são presos e ela é obrigada a se esconder na residência de Édouard, um nobre poderoso que se infiltra entre os nazistas com a intenção de socorrer a SOE. Este aristocrata se tornaria, mais tarde, o pai de Emilie. Constance imediatamente conquista a amizade de sua irmã, Sophia, que foi privada da visão, mas adora criar poesias.

Todos os confrontos da trama têm início a partir deste ponto, quando entram em cena gêmeos adeptos do Nazismo, com inclinações morais contrárias, filhos ilegítimos, cativeiros, condenações à morte, paixões ilícitas.

Lucinda Riley nasceu em território irlandês e passou sua infância conhecendo outros países, especialmente o Extremo Oriente, em visitas ao pai. Ao se radicar em Londres ela se transformou em intérprete teatral, televisiva e cinematográfica. Ao completar 24 anos a jovem assumiu a trajetória literária, inspirada por sua vivência no teatro.

Logo depois a autora criou sete obras assinadas por seu pseudônimo, Lucinda Edmonds; elas foram publicadas em 14 países. Hoje a escritora reside entre os Estados Unidos e a França, ao lado do esposo e de seus quatro filhos.

Fontes:
http://www.editoranovoconceito.com.br/autores/detalhe/346,Lucinda-Riley
http://agarotadocasacoroxo.wordpress.com/2012/12/11/a-luz-atraves-da-janela-lucinda-riley/
http://en.wikipedia.org/wiki/Special_Operations_Executive
http://www.blognovoconceito.com.br/a-luz-atraves-da-janela-lucinda-riley/

Arquivado em: Livros