Água Viva

Água Viva é um romance, escrito por Clarice Lispector e publicado no ano de 1973. Pertence à terceira geração modernista da literatura brasileira.

Este período, que foi de 1945 a 1960 foi marcado, no Brasil, pelo surgimento de um novo período na história, pelo desenvolvimento econômico e pelo surgimento de novas tendências artísticas e culturais.

Na literatura o período foi representado principalmente pela prosa, momento em que a prosa intimista de Clarice Lispector se destacou, sendo caracterizada pela sondagem psicológica das personagens. Junto a Clarice, podem-se destacar também Lygia Fagundes Telles e Antonio Ovalo Pereira.

O romance “Água Viva” foi definido por alguns críticos como um “denso e fluente poema em prosa”. Nesta “poesia” que aborda a vida, o assunto primordial é a existência e sua significação, como não poderia ser diferente, já que se trata de Clarice Lispector.

Fala do humano e do não-humano, do eu e do tu, sujeitos que fazem o romance fluir, mesmo sem acontecimentos externos notáveis. A ênfase é sempre dada nos processos, pensamentos e descobertas interiores dos personagens, no relacionamento entre as pessoas, e entre as pessoas e o mundo ao seu redor.

Este é o modo particular de escrita da autora, a qual se utiliza de recursos semânticos e verbais, novas palavras e usos atípicos das mesmas, comparações, adjetivos, etc. Parece brincar com as palavras de uma forma que acaba enriquecendo a linguagem de seu livro.

Em muitos momentos, tem-se a impressão de que a autora fala de si mesma, ou de uma fase de sua vida, fato que faz com que o leitor se identifique com as perguntas, conflitos, questionamentos e reflexões feitos pela autora.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gua_Viva_(livro)

Arquivado em: Livros