Luzia-Homem

Por Felipe Araújo
Obra do escritor Domingos Olímpio publicada no ano de 1903, Luzia-Homem é um romance considerado um dos maiores expoentes do regionalismo naturalista.

luzia homemO romance se passa no final de 1878 em uma cidade do interior do Ceará. A protagonista de Luzia-Homem é Luzia, uma retirante que enfrenta a grande seca da região com sua extrema força física (pela qual ganhou o apelido de Luzia-Homem), que a fazia ser mais produtiva e trabalhar melhor do que os homens.

Entre as principais características de Luzia-Homem, destacam-se o cientificismo referente à linguagem (falas características da região) e o determinismo, que é o "sistema de ideias segundo o qual cada fenômeno é rigorosamente condicionado pelos que o antecederam e dos quais é consequência". (iDicionário Aulete)

No romance de Domingos Olímpio, "Luzia-Homem" consegue um emprego na construção de um presídio e torna-se objeto de desejo de Crapiúna, um soldado. Porém, a mulher, de forte temperamento, não busca nenhum envolvimento, frustrando as expectativas do soldado. Luzia ainda começa uma relação de ajuda e amizade com Alexandre.

O escritor busca deixar claro que Luzia gosta de Alexandre, mas ela não admite a afeição que sente por ele. Alexandre acaba indo para a prisão por roubar o empório do qual fazia a segurança. Com isso, Luzia começa a visitá-lo na prisão e Teresinha, uma moça que tinha fugido da família e se prostituído, passa a cuidar da mãe de Luzia, que ficara doente.

Ao final do romance, Teresinha, ao ver Crapiúna abrindo uma bolsa com a quantidade de dinheiro roubada do armazém, descobre que o responsável pelo assalto foi Crapiúna e conta para Luzia. Crapiúna é preso e jura vingança. Alexandre é absolvido.

Livre, Alexandre propõe a Luzia que partam para viver na serra com sua mãe e os familiares de Teresinha. A mulher aceita e Alexandre parte no outro dia junto à família de Teresinha para procurar moradia. Porém, Luzia, Teresinha, a mãe de Luzia (D. Josefina), Raulino e outros homens combinam de ir na tarde do próximo dia.

Teresinha parte para a serra acompanhada pelos homens, que carregavam D. Josefina, e por Luzia, que ia atrás. Chegando à serra, um dos homens indica um caminho mais fácil à Luzia, pois seguiriam pela estrada com D. Josefina. Para se guiar, Luzia seguiu as pegadas secas que Teresinha deixara no barro.

Após chegar a um rio, Luzia depara-se com Crapiúna segurando Teresinha pelos braços. Ele avança na direção de Luzia, mas a mulher se defende com unhadas em seu rosto. Porém, o homem crava uma faca no peito de Luzia e desaparece pelo desfiladeiro. Raulino chega e vê o desespero de Teresinha. Ao olhar para Luzia no chão, percebe que a mulher está morta.

Fontes:
OLÍMPIO, Domingos. Luzi-Homem. Fortaleza: ABC, 1999.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Luzia-Homem
http://aulete.uol.com.br/determinismo
http://resumoliteral.blogspot.com.br/2009/12/domingos-olimpio-luzia-homem.html