Quem é você, Alasca?

Por Ana Lucia Santana
Este livro surpreendente tem como protagonista Miles Halter, um garoto magro, solitário, desprovido de amigos e da companhia de uma garota, fascinado pelas últimas palavras de pessoas à beira da morte. Quando ele encontra a frase derradeira do poeta François Rabelais – “Saio em busca de um Grande Talvez” -, toma uma súbita decisão.

Ele não quer deixar para realizar esta descoberta quando estiver morto, o que o leva a ir para Culver Creek, escola na qual parte de sua família estudou. É assim que Miles deixa a Flórida para se deparar com o clima quente do Alabama. Seus pais fazem questão de frisar que o garoto é livre para escolher seu próprio caminho, mas ele insiste nesta decisão.

No colégio ele se torna amigo de Chip Martin, chamado por todos de o Coronel, um aluno mantido por uma bolsa de estudos e com um dom singular de guardar um número incrível de dados na memória. Sua principal característica é a aversão pelos ‘Guerreiros de Dia de Semana’, como são denominados os filhos da elite que aos finais de semana vão para as ricas residências de seus pais.

Chip é o responsável por levar Miles a conhecer seus amigos, o garoto do Japão, Takuma, e Alasca, a misteriosa jovem de olhos verdes. Ele logo percebe que, apesar de ser muito bonita, ela é também arrebatada, geniosa, instável e está envolta em uma aura enigmática. Além disso, é uma mulher sensual, pela qual todos caem de amores rapidamente. Só um pequeno detalhe: ela tem um namorado, Jake, estudante em Vanderbilt e baixista em uma banda.

Alasca tem alguns pontos em comum com Miles, entre eles o amor pela literatura, elemento que remete o leitor e o protagonista a uma frase de Simón Bolívar coletada em uma obra de Gabriel Garcia Marquez - o livro dileto de Alasca - não por acaso as últimas palavras do estadista: “Como sairei deste labirinto”?

Esta livre expressão de Bolívar desperta profundas meditações em Miles, nos seus amigos e certamente no leitor. Não é difícil concluir que todos nós somos tecidos pelas nossas vivências e pelas dores que experimentamos ao longo da jornada existencial; são estes fios que nos modelam e nos preparam para a vida.

Desta forma, cada um tem um motivo para ser como é, exatamente como Alasca é assim por fortes razões. Esta obra enfoca o desenvolvimento de Miles, seus amigos, afetos, e o encontro com a vida e também com a morte. O livro é narrado na primeira pessoa pelo protagonista, que gradualmente vai retratando suas vivências. Várias lições aguardam o leitor, como, por exemplo, a importância do autoperdão, e questões religiosas abordadas de forma imparcial através do professor de Religião.

John Green é escritor de livros juvenis. Ele já foi candidato ao Michael Printz Award For Excellence in Young Adult Literature duas vezes, por suas obras Quem é você, Alasca?, publicada em 2010 no Brasil pela editora Martins Fontes, e An Abundance of Katherines.

Fontes:
http://omundodetinta.blogspot.com/2011/01/quem-e-voce-alasca-de-john-green.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/John_Green
http://www.universo-literario.com/2011/02/quem-e-voce-alasca-looking-for-alasca.html