Tigre Tigre

Por Ana Lucia Santana
Este livro aborda de uma forma única a questão da pedofilia. Ao contrário, porém, de muitos casos desta natureza, estabelece-se entre o adulto e a criança um relacionamento complexo e uma dependência singular. Margaux tem apenas sete anos quando conhece Peter Curran – nome fictício.

A pequena vem de uma família sem nenhuma estrutura emocional. Sua mãe tem sérias perturbações psíquicas e o pai é um alcoólatra inveterado. Em um passeio a uma piscina pública da cidade de Nova Jersey ela conhece Peter e se encanta com ele, pois vê neste senhor de 51 anos o modelo da perfeita paternidade quando entretém os dois filhos à beira da água.

Enlevada, Margaux se afasta dos familiares e vai brincar com Peter e as outras crianças. Nele ela encontra tudo que lhe falta no próprio lar, a alegria, o afeto, a atenção e as atividades puramente lúdicas. Com o tempo o protagonista foi seduzindo não somente a criança, mas também toda sua família. A mãe era incapaz de perceber o que acontecia, e o pai só tinha alguma atitude quando não estava bêbado.

Aos poucos se inicia entre ambos um relacionamento que transcende a inocência e a pureza iniciais. O que a princípio parecia uma aventura onírica que preenchia a carência familiar de Margaux, logo se converte em um terrível pesadelo. E esta história se prolonga por 51 anos.

No porão da casa de Peter as brincadeiras tornam-se reais e ganham proporções trágicas quando ele convence a garota a encenar um jogo ardiloso, no qual cada um deles interpretava um animal, e como na natureza os bichos não usam roupas, eles ficavam desnudos. Margaux sempre protagonizava o tigre, e nesta atividade lúdica nada inocente concretizou-se a pedofilia.

Não é difícil imaginar porque a criança cede aos desejos de Peter; ele já havia conquistado sua confiança e ela já era cativa dos poderes de seu espírito infantil, ao qual se combinava uma astúcia maliciosa típica dos adultos. Os dois viciam nessa interação perturbadora, mas o tempo passa e a menina cresce, torna-se uma mulher, e um vazio angustiante ocupa um espaço cada vez maior no seu coração, revelando que algo não está certo nesta relação.

Peter se dá conta das mudanças e começa a ameaçar Margaux quando percebe que ela não se deixa mais seduzir por seus mimos e brincadeiras; ele se debulha em lágrimas e produz uma correspondência na qual está presente uma intensa pressão emocional; de vez em quando o amante afirma que vai tirar sua própria vida se a jovem partir.

Quando ele completa 66 anos, Margaux afasta-se definitivamente, pois agora ela tem uma visão totalmente diferente deste relacionamento doentio. As nuvens se adensam e um desfecho trágico se anuncia no horizonte. Este é um relato único sobre a questão da pedofilia. A autora narra sua experiência pessoal de uma forma intensa e desprovida de requinte, sem recorrer à posição de vítima ou a recursos como autocompaixão, ressentimento ou qualquer espécie de julgamento.

Margaux Fragoso nasceu em 1979, no município de Union City, Nova Jersey. A autora norte-americana graduou-se em Inglês e Escrita Criativa pela Binghamton University. Ela começou a se destacar no universo literário ao escrever pequenas narrativas e poemas para veículos como The Literary Review, entre outros. Em 2001 ela ficou famosa ao lançar seu livro autobiográfico Tigre, Tigre, muito bem recebido pela crítica por sua sensível honestidade.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Margaux_Fragoso
http://www.skoob.com.br/livro/174028