Economia do Mato Grosso

Por Thais Pacievitch
A economia do estado do Mato Grosso tem como principal atividade a agricultura, embora a pecuária e o extrativismo tenham bastante destaque.

O Mato Grosso é o maior produtor de algodão e de soja do Brasil. É destaque também na produção de girassol. Os índices de produtividade no estado superam a média nacional, chegando a alcançar os níveis de produtividade da produção norte-americana. Toda essa produtividade é resultado de uma agricultura moderna, mecanizada e de precisão.

A pecuária é outro destaque na economia do Mato Grosso. O rebanho bovino no estado está entre os maiores do Brasil, competindo principalmente com seus vizinhos, da mesma região. A criação de suínos também é expressiva.

O extrativismo, tanto vegetal como mineral, são de grande importância para a economia do estado. O extrativismo vegetal tem como principais produtos a madeira, a borracha e a castanha-do-pará. A madeira extraída na região tem alto valor comercial, como o jacarandá preto, angico, aroeira, peroba, canela, jequitibá, entre outras. O ouro, o calcário e o estanho são os principais produtos do extrativismo mineral.

A indústria mato-grossense é voltada ao setor alimentício e principalmente metalúrgico. O parque industrial é pequeno, porém, nos últimos anos, têm sido grandes os incentivos para que novas indústrias se estabeleçam na região. Por meio de um programa estadual, o governo estadual apóia a criação de Distritos Industriais municipais.

A deficiência em termos de transporte atrasa o desenvolvimento do estado.

O turismo ecológico é um dos setores que mais cresce, graças à natureza exuberante de locais como o Pantanal e a Chapada dos Guimarães.

A pesca esportiva (pesque-e-solte) atrai turistas do Brasil todo, pois nos rios do estado são encontrados os mais cobiçados peixes de água doce, como o Dourado, o Pacu, o Jaú, o Matrinchã, entre outros. Nos meses de piracema (de novembro a fevereiro), quando acontece a desova e reprodução dos peixes, a pesca é proibida na região.

Outras modalidades de turismo atraem turistas para a região, como o turismo para prática de esportes radicais (rafting e rapel); turismo místico (Chapada dos Guimarães e Serra do Roncador); e turismo de contemplação (aves, insetos), entre outros.