Enfermagem

Por Paula Perin dos Santos
O enfermeiro é o profissional responsável pela assistência à recuperação do paciente. Atua na prevenção de doenças, para manter a saúde do indivíduo, da família e da comunidade. Para isso, o profissional da enfermagem tem que gostar de lidar e cuidar de pessoas, sejam quais forem suas diferenças. Ele também auxilia médicos e cirurgiões em seu trabalho, podendo prestar socorros de urgência na ausência de médicos.

Este profissional:

1. Cuida materialmente e conforta os doentes, feridos, gestantes e inválidos.

2. Fiscaliza a preservação da saúde e da higiene nos ambientes dos doentes.

3. Prepara ou supervisiona instrumentos e instalações utilizados pelos médicos e cirurgiões.

4. Participa dos programas de saúde e de medicina preventiva, auxilia na educação sanitária do indivíduo, da família e de outros grupos sociais no sentido da conservação e recuperação da saúde.

5. Chefia, supervisiona, orienta, treina e fiscaliza o corpo de enfermeiros, auxiliares, atendentes e demais técnicos nas entidades de saúde.

6. Interpreta e ministra as indicações do receituário médico, faz os curativos.

7. Pesquisa em seu campo de atuação.

8. Atua na direção e inspeção de escolas de enfermagem e de auxiliar de enfermagem.

9. Pode ensinar e escolas de enfermagem e Curso Superior (com Especialização).

O curso dura quatro anos. Nesse percurso, o aluno estuda disciplinas básicas como saúde coletiva, ciências biológicas, ética, administração, estatística, português e informática. Dentre as específicas, destacam-se a Anatomia, Fisiologia e Bioquímica. Os estágios começam a partir do 4º Semestre.

A enfermagem é uma equipe multiprofissional que trabalha em função do paciente, ela não é subordinada ao médico ou a outro profissional de saúde. Por ter uma boa formação técnica e uma visão ampla do hospital, geralmente são indicados a ocupar cargos de chefia, até mesmo de direção hospitalar.

MERCADO DE TRABALHO

Está em alta, principalmente para atuar nas áreas de atendimento domiciliar (homecare), obstetrícia e UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). Para isso, o profissional de Enfermagem precisa ter especialização, fazendo residência ou cursos complementares na área em que pretende atuar. “Profissionais generalistas tem sido muito procurados para trabalhar em hospitais públicos e particulares, clínicas, escolas e para fazer atendimento domiciliar”, afirma Valquíria Daher, em seu livro “Guia Megazine de Profissões”. Apesar disso, a procura por uma especialização tem crescido muito. As áreas mais procuradas por enfermeiros são: UTI, neonatologia (recém-nascidos), obstetrícia, emergência, atendimento domiciliar e geriatria.

Os salários variam bastante, de acordo com o município ou o estado. Um iniciante, por exemplo, ganha cerca de R$1.500 para trabalhar 32,5 horas por semana no Rio de Janeiro. Num hospital particular, o salário sobe para cerca de R$2 mil a R$2.500. Para cargos de direção e chefia, a média é de R$3.500, segundo Daher.

Assista ao vídeo abaixo sobre o Curso de Enfermagem, produzido pela TV Unesp:

Fontes
DAHER, Valquíria. Guia Megazine de Profissões. Rio de Janeiro, Ediouro, O Globo, 2007, p. 46-7.

SOARES, Natalício. Guia de Profissões. Curitiba, Bolsa Nacional do Livro, p. 138.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.