Plasmaferese

O termo plasmaferese refere-se à retirada, tratamento e devolução de componentes do plasma sanguíneo.

Este procedimento é feito por meio de um acesso venoso (punção ou cateter), sendo adicionado anticoagulante para prevenir a coagulação do sangue, enquanto este é aspirado ininterruptamente para um compartimento de plástico, estéril e descartável que se encontra instalado no equipamento responsável por realizar a plasmaferese. O sangue, por sua vez, é centrifugado dentro do kit e o plasma é gradualmente direcionado para uma bolsa de plástico, estéril, enquanto os outros componentes sanguíneos retornam ao paciente, através de outra agulha ou outra via do cateter.

Cada procedimento de plasmaferese retira-se um determinado volume de plasma, que é reposto, em igual quantidade, por outro fluído (como solução de albumina de 4-5% ou plasma fresco congelado oriundo de um doador de sangue).

São diversas as desordens que utilizam a plasmaferese como tratamento. Dentre elas estão:

  • Miastenia grave;
  • Síndrome de Guillain-Barré;
  • Lúpus;
  • Púrpura trombocitopênica trombótica;
  • Polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica;
  • Síndrome de Goodpasture;
  • Síndrome da hipoviscosidade;
  • Granulomatose de Wegener;
  • Síndrome de Lambert-Eaton;
  • Síndrome do anticorpo antifosfolipíde;
  • PANDAS;
  • Pênfico vulgar;
  • Rabdomiólise;
  • Necrólise epidérmica tóxica;
  • Doença de Refsum;
  • Poliangeíte microscópica.

Apesar de a plasmaferese ser útil em diversas condições médicas, assim como outros procedimentos médicos não é isenta de riscos e complicações. Inserir cateter intravenoso repetidas vezes pode levar à hemorragia pulmonar (de acordo com o local de inserção do cateter) e também pode haver infecção do cateter quando este permanece por muito tempo no paciente. Além disso, também há complicações decorrentes do próprio procedimento, como coagulação do sangue quando este passa através da máquina, redução do cálcio sanguíneo a níveis ameaçadores devido ao uso de citrato de sódio (que impede a coagulação do sangue). Para evitar a diminuição desse íon, aplica-se cálcio junto por via intravenosa durante a plasmaferese.

Outras complicações englobam:

  • Hipotensão;
  • Supressão do sistema imune do paciente;
  • Hemorragias ou hematomas nos locais de perfuração da agulha.

Fontes:
http://www.mdsaude.com/2009/10/plasmaferese.html
http://www.hospitalalemao.org.br/haoc/Repositorio/0/Documentos/termo_hemoterapia/termo_de_esclarecimento_plasmaferese.pdf
http://en.wikipedia.org/wiki/Plasmapheresis

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Medicina