Puericultura

O termo puericultura, oriundo do latim (puer, pueris=criança), foi criado no ano de 1762 pelo suíço Jacques Ballexserd e refere-se à ciência médica responsável pelo estudo dos cuidados com o desenvolvimento infantil.

O Programa de Puericultura objetiva acompanhar o crescimento e desenvolvimento de um indivíduo, sua cobertura vacinal, estimular a prática do aleitamento materno, orientar a implantação da alimentação complementar e prevenir as desordens que mais afetam as crianças durante os primeiros dezoito meses de vida.

Com o objetivo de garantir a qualidade deste programa, o Ministério da Saúde sugere um calendário mínimo de consultas de puericultura, organizado da seguinte forma: uma consulta até os 15 dias de vida, seguida por uma consulta com um, dois, quatro, seis, doze e dezoito meses, fechando sete consultas dentro do primeiro um ano e meio de vida.

Tanto o médico quanto o enfermeiro atuam na puericultura. Este último tem como funções:

  • Realizar o exame físico, apontando os riscos em seu crescimento e desenvolvimento;
  • Agendar a primeira consulta com o pediatra e demais especialidades médicas quando necessário;
  • Prover a relação dos nascidos vivos aos Agentes Comunitários da Saúde e solicitar a busca para os indivíduos que não comparecem no programa;
  • Preencher o gráfico referente ao peso e a altura nos cartões das crianças;
  • Verificar a administrar as vacinas de acordo com o calendário básico de vacinação;
  • Fomentar o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida;
  • Orientar a respeito de como prevenir acidentes de acordo com a faixa etária da criança;
  • Avaliar o desenvolvimento neuropsicomotor;
  • Identificar as dificuldades e dúvidas da família.

O médico pediatra também possui a função de fiscalizar a vacinação básica, além de atuar na prevenção de diversas doenças que costumam acometer as crianças, por meio de uma adequada supervisão higiênica, dietética, comportamental e nutricional.

É consenso de que deve ser feito um trabalho em equipe, envolvendo, além de médicos e enfermeiros, psicólogos e educadores, devendo ser dada uma atenção especial às denominadas “novas morbidades”, que englobam problemas familiares, sociais, de comportamento, educacionais, obesidade, abuso de drogas, dentre outros.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Puericultura
http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/viewFile/26384/17577

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Medicina