Ciclo do Mercúrio

Por Thyago Ribeiro
O mercúrio está presente em todas as partes do globo e circula através de movimentos dependentes de processos que se inter-relacionam.

Na atmosfera a concentração de mercúrio é geralmente pequena (teores inferiores a 1 mg/l). na litosfera, a não ser em certos solos superficiais ricos em húmus, as concentrações normais são inferiores a 2 mg/l. na hidrosfera, lagos, rios e mares, os teores são também bastante baixos. Em áreas vulcânicas as concentrações de mercúrio dissolvido na água são maiores.

A maior concentração de mercúrio esta na biosfera (seres vivos) devido aos processos de incorporação biológica, principalmente nos organismos aquáticos. Nesses, a incorporação do mercúrio se da por alimentação e por absorção direta através da água.

A movimentação do mercúrio na natureza apresenta os seguintes índices:

5x10³ t nos combustíveis fósseis;
2x10³ t por evaporação;
5x104 t por precipitação;
3x10³ t por erosão.

Atualmente o homem utiliza 104 toneladas de mercúrio. A metade, porém, é reciclada parecendo indicar que a atividade humana não deve afetar a concentração de mercúrio principalmente nos oceanos.

A concentração de mercúrio em zonas restritas pode, no entanto, trazer sérios inconvenientes, como em Minimata, Japão, onde morreram muitas pessoas e em Santos, São Paulo, quando morreram peixes.

O mercúrio introduzido no ambiente aquático pode ser estabilizado quando em condições anaeróbias na forma de sulfeto que é depositado no substrato desse ambiente. Em condições aeróbias ou parcialmente anaeróbias, o mercúrio adquire a forma de sulfato, que é mais solúvel, passando do sedimento para a fase líquida penetrando nos organismos.além disso o mercúrio em várias formas pode ser convertido por bactérias do sedimento e detritos em metil e dimetil-mercurio. A absorção poderá ser direta ou através dos alimentos. O mercúrio pode, no entanto, ser disperso, concentrado, precipitado ou transportado no meio aquático.

A utilização do mercúrio para fins industriais e o emprego deste na agricultura ao longo dos anos, resultaram num aumento significativo da contaminação ambiental, principalmente da água e dos alimentos.