Produtos orgânicos

Produtos orgânicos são aqueles em cujo processo de produção não são utilizados agrotóxicos ou fertilizantes químicos, obedecendo aos seguintes critérios:

  • Proteger a fertilidade natural dos solos a longo prazo;
  • Utilizar intervenções mecanizadas cautelosamente;
  • Fornecer nutrientes relativamente insolúveis, que se disponibilizem às plantas pela ação de microorganismos;
  • Buscar autossuficiência em nitrogênio pelo uso de leguminosas, inoculações com bactérias fixadoras de nitrogênio e reciclagem de materiais orgânicos;
  • Controlar pragas, doenças e ervas prioritariamente pela rotação de culturas, inimigos naturais, diversidade genética, adubações orgânicas, uso de variedades resistentes e uso limitado de intervenções térmicas, biológicas e químicas;
  • Buscar modos extensivos de criação animal;
  • Dar atenção especial ao impacto do sistema produtivo sobre o meio ambiente como um todo, protegendo a vida selvagem existente.

O mercado de produtos orgânicos no Brasil tem crescido consideravelmente. De acordo com o Ministério da Agricultura, entre os anos de 2014 e 2015 a quantidade de agricultores que optaram pela produção orgânica aumentou cerca de 51,7%. A expectativa é que em 2016 este mercado alcance R$ 2,5 bilhões e estima-se um crescimento entre 20% e 30% para o próximo ano. Os principais motivos para essa crescente demanda são:

  • Preocupação dos consumidores com sua saúde e com o risco da ingestão de alimentos que contenham resíduos de agrotóxicos;
  • Cuidado com a conservação do meio ambiente;
  • Influência de grupos contrários ao domínio da agricultura moderna por grandes corporações multinacionais;
  • Ferramentas de marketing utilizadas pelas grandes redes de supermercados para promoção dos produtos orgânicos
  • Vantagens econômicas para o produtor, já que os preços dos produtos orgânicos são, em média, 30% superiores ao de produtos convencionais, e seu custo de produção efetivo é menor.

A área de produção orgânica no Brasil abrange 950 mil hectares. Nela, são produzidas hortaliças, cana-de-açúcar, arroz, café, castanha do brasil, cacau, açaí, guaraná, palmito, mel, sucos, ovos e laticínios. A cultura orgânica tem se difundido principalmente entre os pequenos agricultores, conferindo-lhes as seguintes vantagens:

  • Viável em pequenas áreas e permite produção em pequena escala;
  • Favorece a diversificação produtiva no estabelecimento;
  • Exige mais mão-de-obra, gerando empregos;
  • Menor dependência de insumos externos;
  • Eliminação do uso de agrotóxicos;
  • Maior biodiversidade nos solos;
  • Maior valor comercial do produto orgânico em relação ao convencional;
  • Maior vida útil dos produtos no período pós-colheita;
  • Adoção mais fácil para os agricultores que ainda não utilizam as tecnologias da agricultura moderna;

Para conquistar maior credibilidade dos consumidores e dar maior transparência às práticas e aos princípios utilizados na produção orgânica, existe a certificação desses produtos. Nesse procedimento, uma certificadora credenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e acreditada pelo INMETRO assegura por escrito que determinado produto, processo ou serviço obedece às normas e práticas da produção orgânica. Os produtos certificados apresentam um selo no rótulo ou na embalagem do produto. O órgão responsável pelo credenciamento, acompanhamento e fiscalização dos organismos de certificação é o Mapa.

Referências:

BRASIL. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA. Mercado brasileiro de orgânicos deve movimentar R$ 2,5 bi em 2016. 2015. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/09/mercado-brasileiro-de-organicos-deve-movimentar-rs-2-bi-em-2016>.

BRASIL. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA. . Número de produtores orgânicos cresce 51,7% em um ano. 2015. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/03/numero-de-produtores-organicos-cresce-51porcento-em-um-ano>.

CAMPANHOLA, Clayton; VALARINI, Pedro José. A Agricultura orgânica e seu potencial para o pequeno agricultor. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 18, n. 3, p.69-101, set/dez. 2001

ORGANICSNET. Manual de certificação de produtos orgânicos. Disponível em: <http://www.organicsnet.com.br/certificacao/manual-certificacao/>.

VIGLIO, Eliana Conde Barroso Leite. Produtos orgânicos: uma tendência para o futuro?. Agroanalysis, [s.i.], p.8-11, dez. 1996.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.