Neoplasticismo

O neoplasticismo é uma das formas que a abstração tomou nas primeiras décadas do século XX, e teve seu início em 1917. Trata-se de uma doutrina estética proposta por Piet Mondrian, pintor holandês, em 1920, e está baseada na concepção analítica da pintura, na procura de um tipo de arte que transcenda a realidade externa, material, numa tentativa de chegar à essência através de uma linguagem plástica e objetiva, reduzindo-a a formas geométricas e cores puras e torná-la universal. Junto de Theo van Doesburg fundou a revista De Stijl (o estilo), principal órgão de difusão do movimento, em cujo primeiro número foi publicado o Manifesto Neoplasticista, em 1918.

Composição com vermelho, amarelo, azul e preto. Quadro de Piet Mondrian - 1921.

Composição com vermelho, amarelo, azul e preto. Quadro de Piet Mondrian - 1921.

As teorias de Piet Mondrian, cuja origem está nas obras dos cubistas Pablo Picasso e Geroge Braque e na teosofia, reivindicam um processo de abstração progressiva em razão de do qual as formas estavam sendo reduzidas alinhas retas (horizontais e verticais). As cores foram reduzidas ao cinza, branco, amarelo, azul, vermelho e preto.

Além de van Doesburg, entre seus principais representantes estavam o pintor Wilmos Huszár, o escultor Georges Vantongerloo e os arquitetos Jacobus Johannes Pieter Oud e Gerrit Thomas Rietvel, entre outros.

O excesso de rigor proposto por Mondrian gerou grandes críticas, dentro e fora do seu círculo de adeptos. Mesmo assim, o neoplasticismo é tido, juntamente com o suprematismo de Maliévich, aorigem da abstração geométrica.

Theo van Doesburg foi o componente mais ativo do grupo, visto que desempenhava as atividades de pintor, escultor, arquiteto, poeta e novelista. O dinamismo geométrico das linhas e dos planos das pinturas de Mondrian, longe de qualquer intenção de simetria, encontra seu correlativo na decomposição elementarista dos polêmicos projetos de Rietveld e van Eesteren, bem como na vibração plástica do café-cabaret Aubette de van Doesburg.

A proposta básica deste movimento fica perfeitamente claro na frase pragmática de um dos seus criadores, Doesburg, que disse: “Vamos despir a natureza de todas as suas formas e o que restará será somente o estilo”.