Gado Girolando

Por Débora Carvalho Meldau
A raça Girolando é uma sintética e resultado do cruzamento dos gados Holandês e Gir, sendo que seu grau sanguíneo é 5/8 e 3/8, respectivamente. Surgiu em consequência dos anseios dos criadores brasileiros, tentando juntar em uma mesma raça as características de rusticidade do Gir e produtividade do Holandês.

Características Raciais

Os animais desta raça possuem estatura média. Possuem uma pelagem que varia, podendo ser: preta, preta mamona, mamona de preto, mamona clara, preta pintada de branco, castanha em todas as suas tonalidades (clara e escura), castanha mamona, mamona de castanha, castanha pintada de branco, vermelha em tonalidades típicas, vermelha pintada de branco; pode possuir algumas particularidades como estrela, gargantilha e bargada. Seus pêlos são curtos, sedosos e brilhantes; sua pele é solta e flexível.

Possui cabeça proporcional, descarnada, de comprimento e largura média; seu perfil é retilíneo e levemente convexo; a fronte é larga e plana; o chanfro é reto, de comprimento médio, sendo mais curto e largo nos machos e nas fêmeas é mais estreito e comprido; o espelho nasal é de coloração escura, largo, com narinas amplas e dilatadas, bem separadas entre si; os olhos possuem formato elíptico, são grandes, escuros, protegidos por rugas da pele; as orelhas possuem tamanho mediano, relativamente largas, mais estreita nas pontas, posicionando-se para frente e para baixo.

Seu pescoço é forte, alto, bem inserido à cabeça e ao tronco, sendo que nas fêmeas ele é longo e descarnado e nos machos é musculoso e mediano; a barbela é de tamanho médio e pregueada.

Esta raça apresenta um peito forte, largo e amplo, com boa cobertura muscular e pouco depósito de gordura; as espáduas são moderadamente largas, bem implantadas ao corpo, ajustando-se de forma suave ao tórax, costelas e garrote; suas costelas são bem arqueadas e largas; o dorso e o lombo são retilíneos, musculosos, tendendo para a horizontal, inserindo-se harmoniosamente à garupa; o tórax é amplo e profundo; ventre desenvolvido e bem sustentado (mostrando boa capacidade digestiva); o umbigo possui tamanho mediano; as ancas são bem afastadas e no mesmo nível, sem grande deposição de gordura; a garupa é proporcionalmente larga e comprida e com boa cobertura muscular; a cauda insere-se harmoniosamente, achatada na base, longa, fina e ultrapassa a altura do jarrete; os membros são compridos, médios, bem afastados e com bons aprumos.

Se úbere é bem desenvolvido, possuindo boa capacidade, bem inserido, não ultrapassando a linha do jarrete, bem irrigado, de consistência macia, ligamentos firmes; as tetas são simétricas, de comprimento e espessura médios, bem separadas e implantadas corretamente em cada quarto do úbere.

Aptidão

Esta raça pode ser caracterizada como produtora de leite pela funcionabilidade e produtor de carne pela adaptabilidade. As vacas desta raça são excelentes produtoras de leite, sendo que possuem características fisiológicas e morfológicas que se adéquam à produção nos trópicos, devido à sua capacidade de suporte do úbere, tamanho das tetas, pigmentação, fatores intrínsecos à lactação, bons aprumos, pés fortes, boa conversão alimentar, alta eficiência reprodutiva, entre outras características. Aproximadamente 80% do leite produzido no Brasil provêm desta raça.

Os bezerros nascem com um peso médio de 35 kg e sua velocidade de crescimento é excelente. Devido à sua docilidade e habilidade materna, esta raça é uma das mais utilizadas como receptora de embrião no Brasil.

Adaptabilidade

O Girolando é uma raça rústica, que se adapta muito bem no clima tropical do Brasil. Possui capacidade de auto-regulação do calor corporal, além de possuir pés fortes, hábitos de pastejo, capacidade ruminal, garantindo-lhe grande resistência e adequação ao meio ambiente. São também resistentes a parasitas, tanto internos quanto externos.

Fontes:
http://www.girolando.com.br/site/index.php
http://www.bichoonline.com.br/racas/bovino/girolando.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Girolando