Gado Jersey

Por Débora Carvalho Meldau
Esta raça bovina Jersey é originária da Ilha Jersey, localizada no Canal da Mancha, na Inglaterra. É conhecida como grande produtora de leite com elevada porcentagem de gordura, levando à criação de uma lei que permitia apenas a entrada de outros animais na Ilha, se fosse para matança imediata. Essa medida tinha por objetivo assegurar a raça e proteger o rebanho contra doenças. Sua formação parece ser oriunda co cruzamento entre o gado Normandia e da Inglaterra.

O gado Jersey difundiu-se através de exportações realizadas para a Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e alguns países da América Central e América do Sul. No Brasil, os maiores rebanhos desta raça situam-se nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais.

Esta é uma raça de porte pequeno, atingindo um peso de 350 kg as vacas e 500 kg os touros. Possui as seguintes características:

  • Pelagem: possuem uma pelagem parda, com uma variação do pardo-escuro ao amarelo-claro, sendo que nas extremidades do corpo e na face, a pelagem encontrada é mais escura. Já ao redor do focinho, dos olhos e na linha dorsal, os pêlos apresentam-se mais claros. A mucosa do focinho e da língua é preta.
  • Cabeça: é pequena, curta e de perfil côncavo; os olhos são grandes e proeminentes; os chifres são curtos, finos e dirigem-se para frente; orelhas curtas e finas; espelho nasal largo, com narinas abertas.
  • Pescoço: pescoço de comprimento mediano, delicado nas fêmeas e musculoso nos machos.
  • Corpo: o corpo é em forma de triângulo, com um tórax estreito e costelas bem separadas; garupa é bem desenvolvida e horizontal, ventre volumoso; cascos pequenos e de coloração negra; úbere proporcional ao tamanho do animal, bem conformados, com boa irrigação sangüínea e com veias mamárias bem pronunciadas.

Esta é uma ração com aptidão leiteira, produzindo acima de 2000 kg em 300 dias de lactação e com 5,0-6,0% de gordura, quando é realizando um manejo adequado. No nosso país, a raça Jersey é preferida pelos produtores de manteiga, no entanto, deixa a desejar na produção de carne, por ser um animal de porte pequeno. As novilhas são extremamente precoces, sendo que a primeira cobrição deve ser controlada, realizada quando a fêmea estiver em torno dos 240 kg de peso vivo.

Mesmo esta raça sendo proveniente da Europa, adapta-se bem ao clima tropical quando está sob um manejo adequado, produzindo uma elevada quantidade de leite e de ótima proporção em quantidade e composição da gordura.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jersey
http://www.gadojerseybr.com.br/a_raca.pdf
http://www.jerseyrio.org.br/vacajersey.htm