A didática das Frações

Existem várias especulações e precipitações a respeito da inclusão no currículo de matemática sobre os estudos de frações. Um dos que preocupam mais é de que o tópico específico ou a parte conceitual é exclusividade de um determinado assunto de uma determinada série.

Um exemplo  que podemos observar ao longo dos anos anteriores nos livros didáticos é que a repetição sempre ocorre nos temas de frações próprias, equivalentes, ordenação e os calculos numéricos. Já com o material concreto fica evidente um melhor ensino e abordagem sobre os assuntos relacionados a frações nas séries iniciais do ensino fundamental.

Existem ainda muitas questões que tem necessidade de reflexão das respostas. Algumas das dúvidas existentes que professores se questionam são: Os alunos aprendem realmente? O que eles conseguem aprender ? Será que eles conseguem mecanizar todos os procedimentos para conseguirem resultados expressivos em avaliações? Como incorporam tudo o que é ensinado pelos professores ? Será que os alunos conseguem transferir outros tipos de pensamento para o uso de frações? Porque será que  o estudo sobre frações é mais complicado para o entendimento dos alunos? As frações são estudos pesados para o ensino fundamental? É necessário matérias que servem de pré-requisito para os estudos das frações?

Um dos métodos mais didáticos e que aparece com um resultado mais expressivo para o ensino das frações é o uso do material concreto, que sempre foi uma ferramenta importante na matemática. Associar frações a divisões de objetos concretos por exemplo estimula a técnica de aprendizagem dos alunos, e as coisas passam a se tornar mais claras quando isso acontece; por exemplo o uso de barras de chocolate.Uma barra de chocolate é uma unidade (inteiro).

Geralmente podemos encontrar barras de chocolate divididas em partes iguais, essas partes podemos chamar de partes fracionadas são partes que juntas formam um inteiro.

O fato é que existem centenas de atalhos para estudarmos frações, inclusive vários outros métodos de aprendizagem. Como números racionais e atividades de proporcionalidade que mostram por exemplo as diversas idéias em torno de um código 3/4. Sabemos também que crianças e estudantes do ensino fundamental tem concepções diversas sobre frações. Sabemos também que a evolução dos caminhos didáticos a se trilhar com o estudo de frações é longa, então fica evidente que alguns alunos podem ter necessidades a mais no estudo de frações.

Referência Bibliográfica:
Tudo é matemática 9°ano -Dante-Editora ática.
Matemática-Jackson Ribeiro-Editora Sipione

Arquivado em: Matemática, Pedagogia