Economia do Peru

Por Thais Pacievitch
Em 2.007, o PIB da economia peruana (cuja moeda é o sol) somou 217,5 bilhões de dólares, o PIB per capita foi de US $ 7.600, o desemprego atingiu 7,4%, a taxa de crescimento real chegou a 7,5% e a inflação foi de 3,5%. Em 2.006, 44,5% da população daquele país viviam abaixo da linha da pobreza. As exportações totalizaram 27,14 bilhões de dólares. Seus principais parceiros foram os EUA (24,1%), China (9,6%), Suíça (7,1%), Canadá (6,8%), Chile (6%) e Japão (5,2%).

O Peru é um país em desenvolvimento, seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi de 0,773 em 2.005.

A agricultura envolve 31,6% da população peruana. Seus principais produtos são: alcachofra, manga, café, açúcar, aspargos, batata, banana e pimentão. O Peru não produz quantidades suficientes de arroz, milho, soja e trigo, razão pela qual tem de importar estes produtos.

Duas indústrias merecem destaque na economia peruana, são elas: a indústria pesqueira, o Peru é o segundo país que mais pesca no mundo e o maior produtor e exportador de farinha e óleo de peixe. A indústria da extração de minerais é outro setor muito importante na economia peruana (responsável por 23% do total das exportações daquele país). Em primeiro lugar está a extração de ouro, seguidas pelas de cobre, zinco, chumbo, estanho, magnésio e ferro. O Peru também fabrica produtos têxteis, bebidas, produtos químicos, conservas vegetais, entre outros.

Nos últimos tempos o Peru assinou alguns tratados de livre comércio (TLC) com a Comunidade Andina, com os EUA, com o Mercosul, com a Tailândia, com a EFTA (Suíça, Liechtenstein, Islândia e Noruega) e com o Canadá. O Peru tenta fechar acordos com países asiáticos e com a comunidade européia.

Segundo informações do Banco Mundial, o Peru tornou-se, em 2.005, o quinto país com maio crescimento exportador do planeta, ainda no mesmo ano, a revista The Economist publicou que o Peru é o sexto país com maior crescimento econômico. Em 2.008, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Peru está tendo a segunda menor inflação mundial, ficando atrás somente da França.

A dívida externa peruana, em 2.007, foi de 27,81 bilhões de dólares. As importações somaram 18,75 bilhões de dólares e seus principais fornecedores foram: EUA (16,5%), China (10,3%), Brasil (10,3%), Equador (7,2%), Colômbia (6,1%), Chile (5,8%), Argentina (4,8%) e México (4%). As reservas de ouro e moeda estrangeira somaram 24,06 bilhões em 2.007.