Babaçu

Por Fernando Rebouças
O babaçu é uma planta da família das Arecaceae. Suas sementes são oleaginosas e comestíveis. Da semente é feito um tipo de óleo com bastante valor nutricional e utilizado para a fabricação de biocombustível em escala industrial.

Babaçu
Babaçu
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Arecales
Família: Arecaceae
Gênero: Orbignya
Espécie: Orbignya phalerata

Do broto é extraído o palmito e o fruto. As folhas também são aproveitadas para a fabricação de peças de artesanatos como esteiras, cestos, chapéus e utensílios domésticos. A incidência dessa espécie ocorre nos estados do Maranhão, Piauí, Pará e Tocantins, sendo considerada como espécie nativa no Maranhão.

Dependendo da região, a planta é referida como baguaçu, auaçu, guaguaçu, bauaçu, oauaçu, entre outros termos. É uma das plantas que mais representa as palmeiras brasileiras, dotada de beleza em seu porte altivo e na utilidade que oferta às comunidades.

Entre todas as espécies encontradas no país, destaca-se pela sua graciosidade e características próprias como a possibilidade de alcançar uma altura de até 20 metros. O conjunto de plantações dessa espécie é referido como “babaçuais”.

É possível encontrar muitos babaçuais no decorrer do sul da bacia amazônica, onde ocorre uma transição entre a vegetação da floresta úmida com a vegetação do cerrado. Os agrupamentos dessa espécie costumam ser homogêneos.

Acredita-se que essa espécie já existia no Brasil antes da chegada dos colonizadores que serviam como alimento às diversas tribos indígenas, principalmente do Nordeste do Brasil. Nessa fase, as espécies eram encontradas num ambiente mais silvestre em meio a diversas espécies da flora brasileira.

Pesquisas relacionadas ao babaçu atestam  que cada palmeira pode produzir uma ótima quantidade de sementes. Perante o contínuo processo de desmatamento nessas regiões citadas, o babaçu é uma planta resistente e consegue se multiplicar apesar da destruição, por possui uma capacidade de se regenerar com rapidez.

Acredita-se que, depois de queimar e derrubar o babaçual,  os  seus competidores naturais também são destruídos, possibilitando um maior espaço de regeneração ao babaçu. Muito utilizado em coletas familiares de subsistência, o babaçu em muitas regiões do interior do nordeste é o único sustento das populações, no estado do Maranhão a planta gera atividade para mais de 300 mil famílias.

As “mulheres quebradeiras” são responsáveis por abrir a dura casca dos frutos de forma artesanal para a aquisição da amêndoa do fruto. As indústrias locais são as principais compradoras que utilizam o óleo da planta para a fabricação de sabão, glicerina e óleo comestível.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Babaçu
http://www.biodieselbr.com/plantas/babacu/babacu.htm
http://www.taquarussu.com/plantas.asp?InfoId=58
http://www.deser.org.br/Estudos_Exploratorios.asp
Foto: http://inovabrasil.blogspot.com/2008/06/ufrj-pesquisa-as-propriedades.html