Beterraba

Por Ana Lucia Santana
A beterraba é encontrada na forma de uma raiz, rica em açúcar, proteínas, vitamina A, B1, B2, B5, C, potássio, sódio, fósforo, cálcio, zinco, ferro e manganês. Ela é ideal na luta contra a anemia, pois possui um alto teor férreo. Ela também deve ser consumida por quem apresenta problemas de fraqueza dentária e inflamação na gengiva.

Beterraba
Beterraba
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Caryophyllales
Família: Amarantaceae
Gênero: Beta

O sódio evita o desperdício de líquidos do organismo, enquanto o potássio confere a necessária potência muscular; o zinco é essencial para a manutenção da tessitura do cérebro; o magnésio é requerido pela estrutura óssea e equilibra as funções dos músculos e dos nervos.

A vitamina C detém um alto potencial antioxidante, mas vários estudiosos afirmam que sua eficácia no organimo humano só é atingida quando a beterraba é consumida no seu estado natural. O açúcar deste vegetal é extraído da sua parte branca, ao passo que a fração consumível está contida na porção avermelhada.

Das folhas da beterraba são elaborados cataplasmas, com o acréscimo de uma pequena quantidade de gordura. Neste formato ela age como uma substância refrigerante nas feridas da epiderme e em processos inflamatórios em geral. Sob a forma de caldo, resultante da fervura deste vegetal, ela combate pedras localizadas na bexiga; para tanto ele deve ser consumido três vezes ao dia.

Esta planta é muito indicada também para quem apresenta distúrbios no baço, no fígado e no intestino, atuando como laxante. Ela é comestível tanto crua quanto cozida. Gastronomicamente ela é utilizada para a elaboração de sucos, saladas, bolos, refogados e omeletes.

A beterraba em seu estado ideal apresenta cores bem condensadas, casca plana, sem asperezas, a folhagem lustrosa, de preferência no tamanho médio ou pequeno. Desta forma sabe-se que ela é bem recente. Para alcançar um cozimento melhor, é recomendável preservar 3 centímetros do talo e não extrair sua base.

Assim este vegetal conservará sua parte líquida e revelará ao paladar uma impressão mais pronunciada e aos olhos uma aparência mais intensa. Mesclada à laranja na elaboração dos sucos, é particularmente saborosa; também é consumida frita, como se fosse uma batata. Ela pode também ser batida com leite, na forma de vitamina; ou ser misturada com outros legumes na produção de uma sopa. É comum encontrá-la nas saladas.

O melhor período de produção da beterraba é de agosto a fevereiro. Cem gramas desta planta detêm 42 calorias. Suas folhas podem ser consumidas na elaboração de uma espécie particular de verdura; elas oferecem pelo menos 38 calorias.

Fontes:
http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/beterrabaorientacao.htm
http://www2.petrobras.com.br/meio_ambiente/portugues/posters/posters/verduras/beterraba.htm