Divisão Tracheophyta

Por Marilia Araujo
Na Divisão Tracheophyta (traqueófitas) encontramos os vegetais dotados de vasos condutores de seivas (xilema e floema). Esta peculiaridade desta divisão permitiu que os vegetais fossem mais longe e alcançassem a vida terrestre.

O primeiro exemplar de Tracheophyta foi a pteridófita, que por sua vez foi a ancestral de uma planta muito conhecida atualmente: a samambaia. Com os componentes verdadeiros de uma planta (caule, folhas, raízes), as samambaias constituíram os primeiros aglomerados vegetais (matas fechadas), que num dado momento foram soterradas e, posteriormente, decompostas. Esta divisão é composta geralmente por vegetais que preferem o meio terrestre (áreas secas), mas há as exceções que preferem as regiões alagadas.

As traqueófitas são bem desenvolvidas (as mais desenvolvidas que se tem conhecimento atualmente), e por isso mesmo são bem adaptadas. E para que isso ocorra bem estes vegetais desenvolveram, além dos órgãos, adaptações evolutivas para melhor sustentar-se no meio em que vivem. Abaixo veremos algumas consideradas mais importantes:

Cutícula

Esta adaptação é uma camada consistente de lipídios que está localizada sobre as folhas. A sua função mais clara é a proteção do vegetal contra a desidratação (ou mesmo contra a absorção em excesso pela planta). E apesar desta função, a cutícula não é privilégio apenas dos vegetais de terra firme, mas de todo vegetal desta divisão.

Estômatos

Esta adaptação é uma abertura levemente circular celular (como na figura ao lado) que tem como finalidade regular as trocas gasosas, fazendo com que o vegetal não perca tanta água por transpiração para o meio. Os estômatos estão presentes por toda a superfície que faça essas trocas, porém estão em maior concentração na parte inferior (superfície abaxial) das folhas. Ainda observando o desenho ao lado, pode-se perceber que há uma estrutura mais clara ao redor do orifício (ostíolo) do estômato. Esta estrutura é denominada célula-guarda. Ocorre que quando estas células ficam túrgidas o estômato se abre e acontece a transpiração neste momento, e quando essa turgescência diminui (ou plasmolisam) o estômato se fecha e não há a transpiração.

Raízes Verdadeiras

Esta adaptação é responsável pela captura de nutrientes e água do solo para o vegetal.

 

Folhas Verdadeiras

Estas adaptações são resistentes, ficam na região superior do vegetal e podem variar de tamanho. Servem para aumentar (ampliar) a área realizadora de fotossíntese.

Vasos Condutores

Os vasos condutores são o xilema e o floema. São responsáveis por transportarem seiva bruta e elaborada.