Inflorescência

Por Marilia Araujo
Inflorescência é a parte da planta onde estão inseridas as flores. Existem vários tipos de inflorescência e essa variedade leva em consideração a maneira como as flores estão dispostas na planta. As inflorescências podem ainda ser classificadas como definidas ou indefinidas. No primeiro caso é possível notar uma flor terminal definida no eixo principal da inflorescência, porém no segundo caso isso não ocorre, sendo difícil dizer qual é o eixo principal. A seguir, comentaremos sucintamente sobre alguns tipos de inflorescência:

  • Racemo: este tipo de inflorescência é indefinida, possui o pedicelo e uma raque simples. Veja figura A.
  • Espiga: este tipo de inflorescência é indefinida, e as flores estão arranjadas em uma raque simples. Veja figura B.
  • Panícula: este tipo de inflorescência é indefinida, sendo que as flores aparecem geralmente apenas nas ramificações e no topo da raque. Veja figura C.
  • Umbela: este tipo de inflorescência é indefinida,sendo que as flores estão arranjadas sob o mesmo ponto no topo da raque. Veja figura D.
  • Capítulo: este tipo de inflorescência é indefinida, e as flores estão dispostas ao redor de um receptáculo arredondado que é protegido por brácteas, em forma aproximada de um disco na espessura e no diâmetro. Bons exemplos são as margaridas e os girassóis. Veja figura E.
  • Escorpióide: este tipo de inflorescência é definida, e as flores estão ramificadas e dispostas apenas de um dos lados da raque. Veja figura F.
  • Cimeira Multípara: este tipo de inflorescência é definida, e as flores brotam sempre de gemas lateralizadas em volta do mesmo nó, inclinadas em relação à raque (o eixo principal). Veja figura G.
  • Cimeira Bípara: este tipo de inflorescência é definida, e suas flores estão opostas uma à outra, graças ao desenvolvimento de suas gemas laterais. Veja figura H.

Bibliografia:
http://www.infopedia.pt/$inflorescencia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Infloresc%C3%AAncia
http://docentes.esa.ipcb.pt/lab.biologia/disciplinas/botanica/morfologia.html