Pepino

Por Marina Martinez
O pepino é um fruto imaturo de formato alongado e cilíndrico, de coloração predominantemente esverdeada, com casca lisa ou enrugada, de uma espécie de planta cujo nome científico é Cucumis sativus. Esta planta popularmente conhecida como pepineiro, é uma espécie trepadeira, rastejante, anual, com folhas verdes grandes, ásperas e cordiformes, e flores monóicas encontradas na cor amarela.

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Cucurbitales
Família: Cucurbitaceae
Gênero: Cucumis
Espécie: C. sativus

Da família das curcubitáceas, da qual estão inclusas mais de 700 espécies, entre elas os melões, as melancias e as abóboras, os pepinos, assim como outros frutos desta família, são do tipo pepônio, ou seja, possuem pericarpo carnoso com sementes submersas em uma polpa sucosa.

De origem asiática, provavelmente do sul da Ásia, os pepinos foram introduzidos na Europa pelos romanos e chegaram ao Brasil com os colonizadores portugueses. Desde então, os pepinos se adaptaram muito bem ao clima brasileiro e hoje existem diversas variedades. Os pepinos mais comumente encontrados no Brasil são o pepino do tipo Aodai (Comum), pepino do tipo Caipira e o pepino do tipo Japonês. Todas estas variedades são apreciadas por serem refrescantes, de texturas crocantes e bastante nutritivas. São consumidas de variadas formas, principalmente em saladas.

 

Os pepineiros se desenvolvem bem em condições de clima ameno a quente, porém preferem o cultivo em condições de temperatura elevada e não toleram geadas. Necessitam de solos bem drenados e profundos, ricos em matéria orgânica, que sejam férteis e cujo ph esteja em torno de 5,5 a 6,5. No Brasil o pepino é cultivado em todas as regiões, com destaque para a região Sudeste e Sul e o período de safra vai de outubro a abril. No mundo os principais países produtores são a China, Turquia, Rússia, Irá e Estados Unidos.

Os pepinos são frutos cuja composição é principalmente de água, cerca de 90% do fruto. São alimentos leves e de baixa caloria sendo recomendado para dietas de emagrecimento. Além disto, os pepinos contêm quantidades significativas de vitamina C, B5, potássio, magnésio, folato, fibras e antioxidantes como os carotenóides beta caroteno, alfa caroteno, luteína e zeaxantina. Os pepinos também possuem propriedades medicinais. Eles possuem ação antiflamatória, calmante, digestiva, estimulante, remineralizante, diurética, tônica, laxativa e é muito recomendado para controlar a pressão arterial.

Para conservar os pepinos e evitar que eles se estraguem rapidamente, recomenda-se mantê-los sob refrigeração, pois em condição ambiente eles tendem a estragar. Na geladeira, o ideal é colocá-los em saco plástico contendo furos, que poderão ser consumidos em até uma semana. Ao consumi-lo cru, como em saladas, é muito importante serem devidamente lavados para evitar o contagio por parasitas causadores de doenças.

Fontes:
http://www.cnph.embrapa.br/paginas/dicas_ao_consumidor/pepino.htm
http://globoruraltv.globo.com/GRural/0,27062,LTP0-4373-0-L-P,00.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pepino
http://www.cm-guimaraes.pt/files/1/documentos/horta/comocultivar/PEPINO.pdf
http://www.nestle.com.br/site/cozinha/enciclopedia/ingredientes/pepino/em-casa.aspx