Plantas Venenosas

Por Marina Martinez
As plantas venenosas ou tóxicas possuem elementos nocivos aos seres humanos e a outros animais, sendo muitas delas até mesmo letais. Essas plantas são venenosas por apresentarem princípios ativos que são capazes de causarem graves intoxicações se ingeridas e irritações na pele quando tocadas. Existe uma variedade de plantas tóxicas sendo muitas delas pertencentes à família das Apiáceas, como a Cicuta. Deste tipo de planta é possível extrair uma toxina mortal que, se ingerida, leva a um óbito instantâneo. Os venenos de vegetais podem ser ingeridos sem causar morte, porém causam sérias lesões em órgãos vitais como o cérebro, coração e pulmões. Podemos citar como venenos vegetais deste grupo a morfina, nicotina, ópio, cocaína, entre outros, que são conhecidos como narcóticos. Há mais de cem plantas venenosas que são extremamente perigosas, que nem se pode tocar e cuidados são essenciais quando existe o desconhecimento do potencial tóxico de algumas espécies.

Exemplos de plantas venenosas

Datura stramonium. Foto: Melinda Fawver / Shutterstock.com

Datura stramonium. Foto: Melinda Fawver / Shutterstock.com

Datura stramonium: Este tipo de planta possui flores brancas em forma de trombetas, de branco para púrpura, sendo na maioria das vezes confundida com lírios. Suas folhas chegam a atingir 20 cm de comprimento. Seu fruto é uma cápsula espinhosa com quatro gomos, sendo cada um contendo uma semente. Esta planta é venenosa em todas as suas partes e ao esfregar suas folhas percebe-se um odor intenso e fétido. Os sintomas provocados por esta planta são boca seca, diminuição das secreções, vermelhidão e secura da pele, hipetermia, dificuldade de micção, alucinações, tonturas e câimbras.

Caladium bicolor Schott: Conhecidas como tinhorão, tajá, taiá e caládio, essa planta pertencente à família das Araceae são tóxicas em todas as suas partes. Os sintomas provocados pela ingestão e o contato desta planta causam inflamação da garganta e da boca, edema de lábios, língua e palato, sialorréia, cólicas abdominais, náuseas, vômitos e edemas nos olhos.

Comigo-ninguém-pode. Foto: jeffy11390 / Shutterstock.com

Comigo-ninguém-pode. Foto: jeffy11390 / Shutterstock.com

Dieffenbachia picta Schott: Popularmente conhecida como comigo-ninguém-pode e pertencente à família Araceae, este tipo de planta possui toxidade em todas as suas partes. A ingestão e contato desta planta provocam irritação das mucosas, edema de lábios, língua e palato, cólicas abdominais, náuseas, vômitos, em contato com os olhos causam lesão e irritação da córnea.

Conium maculatum L.: Conhecidas como cicuta e funcho selvagem, esta espécie de planta, possui toxidade em suas folhas, caules, raízes, sementes e frutos não maduros. Os sintomas causados pela ingestão e contato com estas plantas causam náuseas, vômitos, vertigens, midríase, distúrbios neurológicos, confusão mental, paralisia e coma.

Manihot esculenta Crantz: Popularmente conhecidas como mandioca-brava, mandioca-mulatinha, mandioca-preta, manipeba, este tipo de planta possui toxidade em suas folhas e cascas das raízes. A ingestão e contato deste tipo de espécie causam vômitos, diarréias, sonolência, dores abdominais, convulsões musculares e coma.

Zantedeschia aethiopica Spreng: Os belos copos-de-leite presentes como ornamentos em muitas casas é tóxico em todas as suas partes. A ingestão e o contato deste tipo de planta podem causar sintomas como sensação de queimação, edema de lábios, bocas e língua, vômitos, náuseas, cólicas abdominais, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia.

Nerium oleander L: Esta planta conhecida como espirradeira e olenader, pertence à família das Apocynaceae, possui toxidade em todas as suas partes. Os sintomas causados pela ingestão ou contato com esta planta causam náuseas, vômitos, cólicas, diarréias com muco e sangue, taquicardia, bradicardia, fraqueza, depressão, cianose, tontura, midríase, sonolência, torpor e pode levar ao coma.