Eleições presidenciais nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos da América, a escolha do presidente é bem diferente das votações no Brasil e ocorre por meio de votação indireta. Seu formato está previsto na Constituição Norte Americana que vigora naquele país há mais de duzentos anos, desde o período da independência. Além disso, ela prevê uma independência na legislação de cada estado, onde cada um pode determinar a legalidade de suas questões sociais, como armas, drogas e outros.

Essa mesma constituição apenas recebeu algumas emendas novas desde que foi escrita, uma das mais importantes mudanças foi a legalização do voto feminino em 1920.

Na política dos EUA, os partidos que tem possibilidade real de eleger um presidente são somente os Democratas e os Republicanos. A ideologia desses, que são rivais centenários, representam respectivamente uma maior participação do Estado na economia e uma visão mais liberal em relação a temas sociais como casamento gays, direito de aborto e porte de armas, contra uma economia mais livre das sanções do Estado e uma visão mais conservadora quanto à temas sociais. No entanto, existem partidos menores presentes na política norte americana, esses com expressão mais fraca e sem chances reais de eleger algum presidente.

A votação norte americana é facultativa, ou seja, os cidadãos não são obrigados a comparecer às urnas, o que faz com que grande parte da população não participe, sem sofrer nenhum tipo de multa ou penalidade por isso. O presidente eleito obtêm o poder por 4 anos e pode ser reeleito apenas uma vez.

Assim, a escolha do presidente começa pela escolha popular de representantes, chamados de "delegados". Cada estado tem um número diferente de "delegados", referente, principalmente, ao tamanho de sua população. São esses "delegados" que votam em qual candidato cada partido deve apresentar como concorrente à presidência. O Colégio Eleitoral é formado por um total de 540 "delegados". Essa fase da eleição é denominada como "primárias".

Depois de escolhido o candidato de cada partido, começa a fase de propaganda política, quando cada candidato apresenta suas propostas e visões políticas, buscando angariar o maior número de "delegados" de cada estado. Um detalhe importante é que não importa quantos "delegados" (votos) um candidato obteve em cada estado, o candidato que conquista a maioria dos votos, leva o número total dos "delegados" que representam aquele estado. Por essa razão o resultado de alguns estados específicos, que possuem maior colégio eleitoral, é tão importante na corrida presidencial dos EUA.

Algumas curiosidades interessantes a respeito das eleições nos Estados Unidos são: a eleição americana é decidida por menos de um terço da população, o resultado em alguns estados é tão previsível que os candidatos não se incomodam nem em visitar aquele estado para propaganda. Algumas vezes aconteceu de o candidato perder as eleições na contagem de votos popular, porém ganhar na contagem do colégio eleitoral, consagrando-se assim presidente mesmo com menos votos do povo.

O candidato que obtiver a metade mais um dos votos dos delegados, sendo um mínimo de 271 votos, se consagra o Presidente dessa nação que é tão influente nas diretrizes de todo o mundo.

Bibliografia:
Entenda como funciona as eleições presidenciais nos Estados Unidos: http://noticias.terra.com.br/mundo/estados-unidos/eleicoes/entenda-como-funciona-a-eleicao-presidencial-nos-estados-unidos,2e59b5b66d9da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html ; acesso em 16/03/2016

Santiago, Emerson. Constituição Americana: http://www.infoescola.com/direito/constituicao-americana/ acesso em 15/03/2016

Chacra, Gustavo. Democrata versus Republicanos - Entenda o impasse em Washington: http://internacional.estadao.com.br/blogs/gustavo-chacra/democratas-versus-republicanos-entenda-o-impasse-em-washington/ ; acessado 15/03/2016

Saiba como funciona a votação nos Estados Unidos: http://www.ebc.com.br/noticias/internacional/2012/10/saiba-como-funcionam-as-eleicoes-nos-estados-unidos ; acesso em 15/03/2016

Oliveira, Carlos. EUA tem 143 candidatos; só Obama e Romney são opção em todo país: http://g1.globo.com/mundo/eleicoes-nos-eua/2012/noticia/2012/11/eua-tem-143-candidatos-so-obama-e-romney-sao-opcoes-em-todo-o-pais.html acesso em 16/03/2016

Dez curiosidades sobre as eleições nos EUA: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2012/11/121101_usa2012_curiosidades_dg.shtml acesso em 15/03/2016

Arquivado em: Estados Unidos, Política