Capitão de Navio

Por Ana Paula de Araújo
O Capitão ou Comandante do Navio é a pessoa encarregada de comandar o Navio nas viagens marítimas. Em casos embarcações pequenas ou costeira, algumas vezes o capitão não é um oficial da marinha e por isso pode ser chamado de ‘mestre’, ‘arrais’ ou ‘patrão’.

Os termos capitão e comandante passaram a ser usados também na aviação para designar o piloto responsável pela aeronave.

O termo “comandante” refere-se à função de comando de um navio, que pode ser desempenhada, ou não, por um oficial com a categoria de “capitão”. O termo “capitão”, por sua vez, é usado também em algumas marinhas de guerras para designar o posto de “capitão de mar e guerra”.

O capitão ou comandante é a pessoa com maior autoridade a bordo do Navio e por isso compete a ele dirigir, coordenar e controlar os vários serviços no convés, nas máquinas, nas câmaras, buscando melhorias nas operações, rentabilidade e segurança. Ele segue a “política global do armador” e se fundamenta nas leis e regulamentos da marinha.

Ele é o responsável para estudar a viagem, preparar a rota a ser seguida, controlar as radiocomunicações, visando o seu bom funcionamento. Controla todas as ações que dizem respeito a exploração comercial do navio, mantendo contato com o armador, os carregadores, os agentes de navegação, os estivadores, etc. Também é ele que elabora os pareceres sobre a exploração do navio, operações comerciais do armador, etc. Além disso, cuida para que as normas aplicadas ao navio e à tripulação sejam cumpridas, pois deve cuidar da segurança, do ambiente e de salvaguardar a vida humana no mar.

Dentre os poderes atribuidos ao comandante, há o direito ao uso da força em caso de necessidade para evitar motins ou combater atos de pirataria. Seus deveres lhe concedem o comando absoluto do navio, tendo portanto maior poder que qualquer outra pessoa a bordo, mesmo que a bordo exista algum superior seu quanto à hierarquia.

Em caso de receber alguma ordem de um superior seu que esteja a bordo do navio, primeiro deve ser explicado ao comandante o objetivo deste comando, pois a hierarquia não pode interferir no comando do navio.

Sua principal atribuição é cuidar para a segurança, higiene e bem estar de toda a tripulação e passageiros do navio. Ele chega a decidir até mesmo o cardápio das refeições dos tripulantes.

Uma das regras mais conhecidas para a profissão é que, em caso de evacuação do navio, o capitão deve ser o último a abandoná-lo. O exercício desta função é muito importante e de grande responsabilidade e poder, sendo reservado somente aos profissionais que pertencem à máxima categoria de oficial náutico.