Cardiologista

Por Fernando Rebouças
No início do século XX, a medicina apresentava somente quatros especializações : Clínica, Obstetrácia, Cirurgia e Pediatria. A partir dos anos 20, a Cardiologia deixou de fazer parte da clínica geral e tornou-se numa nova especialidade médica.

O primeiro grande estudo científico em Cardiologia no Brasil ocorreu em 1909, quando Carlos Chagas, Gaspar Vianna, Eurico Villela e Margarino Torres diagnosticaram a cardiopatia chagásila. A Sociedade Brasileira de Cardiologia foi fundada em 1943, pelos alunos do 3° curso do serviço de Cardiologia do Hospital Municipal de São Paulo, sendo a 13ª do mundo.

O Cardiologista é o médico especializado em diagnosticar e tratar de doenças relacionadas ao sistema cardiovascular. Antes de se tornar cardiologista, o estudante precisa se formar em medicina e depois realizar especialização em Cardiologia, residência em hospitais.

Além de especialização, o profissional pode estudar pós-graduação em Cardiologia, mestrado e doutorado. Assim como todo bom médico, o cardiologista precisa conhecer os hábitos e histórico familiar do paciente, solicitar ao paciente exames clínicos e testes físicos, exames laboratoriais, eletrocardiogramas, entre outros; além de realizar intervenções cirúrgicas quando necessário.

O médico cardiologista pode trabalhar em hospital, clínica especializada e atendimento em consultório particular. Outra área de trabalho é o setor de pesquisas, docência e transplantes.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.