Co-piloto

O piloto ou comandante de uma aeronave é o responsável pela mesma. Grande, porém, seria a responsabilidade se não houvesse um auxiliar, o co-piloto. Ele tem a função, exatamente, de auxiliar o comandante na navegação, comunicando-se com os órgãos de controle, fazendo a leitura do checklist em cada etapa do vôo, preenchendo o plano de vôo, acompanhando o abastecimento, o carregamento da carga a bordo, realizando a inspeção externa, etc.

Piloto e Co-piloto (Foto: http://www.flickr.com/photos/flavio_ferrari/2366613515/)

Com relação ao treinamento, comandante e co-piloto recebem o mesmo. Ambos participam das mesmas turmas, e pode-se dizer que em termos de conhecimentos técnicos, tanto um quanto o outro possuem conhecimento equivalente. A intenção é que o co-piloto esteja tão preparado quanto o comandante, caso seja necessário que ele assuma o comando do vôo. Temos, portanto, dois pilotos, ambos com a mesma capacidade para exercer a função.

As atribuições dos dois cargos são as mesmas. Dividem as tarefas relacionadas ao vôo, mas hierarquicamente quem tem poder de decisão final é  o piloto.

No Brasil, existe a Faculdade Internacional de Cursos Livres, que é referência nacional e internacionalmente, tendo seu programa de cursos alcançado a nota máxima pela Sociedade Internacional de Mestres e Doutores.

Para participar de um curso nesta instituição não é necessário comprovar escolaridade, visto que os cursos são direcionados para leigos. Além disso, a faculdade desenvolve projetos e pesquisas, associados a outras instituições de Ensino.

Os aspectos físicos e psicológicos são extremamente importantes para os indivíduos que seguirão esta profissão. Físicos porque precisam estar bem preparados fisicamente para fazer o que lhe for solicitado pelo piloto, seja esta que tarefa for, e psicológicos porque em seu cotidiano terão que lidar com diversas situações de pressão, onde deverão tomar decisões, agir com rapidez e precisão, controlar o nervosismo, medo, e ser extremamente ponderados, para agir do modo mais eficiente possível.

A eficácia exigida de um co-piloto não é exigida nas demais profissões, e é por isso que, antes de começar a carreira, o melhor é ter certeza do caminho que se quer seguir.

Há, no entanto, muitas vantagens, e uma delas é o retorno financeiro, que é razoavelmente bom. Inicialmente, um co-piloto ganha em torno de R$ 4.500,00. Se ele é executivo, co-piloto de linha aérea, comandante, co-piloto internacional, etc, esse valor vai aumentando, podendo chegar a valores muito maiores.

Fontes:
http://www.universia.org.br/?sec=ver_curso&id=2038
http://noticias.terra.com.br/vestibular/interna/0,,OI3036518-EI11800,00-Ciencias+Aeronauticas.html

Arquivado em: Profissões