Como é o curso de fisioterapia?

Graduação em Fisioterapia (Faculdade da Serra Gaúcha, FSG, 2014)

O curso de fisioterapia é uma área de estudos enquadrada como graduação, onde o estudante recebe título de bacharel na área após o prazo médio de cinco anos de estudo. O foco de estudo tem sido apresentado de maneira muito ampla junto aos cursos ofertados nas mais diversas instituições de ensino, buscando apresentar ao acadêmico as mais diversas áreas para que o mesmo possa escolher com clareza qual caminho deve seguir.

Os cursos de fisioterapia ofertados no Brasil têm apresentado maior qualidade com o passar dos anos, apresentando cada vez mais estudos científicos, conceitos atualizados, prática clínica desde o princípio do curso, fazendo com que o acadêmico vivencie a profissão desde o início de sua formação. Contudo, vale ressaltar a importância que algumas instituições preconizam em relação à realização de estudos científicos, afim de contribuir de maneira efetiva para o desenvolvimento de novas técnicas, buscando sempre por evidências e comprovações em todas as áreas de atuação.

Foto: wavebreakmedia / Shutterstock.com

Foto: wavebreakmedia / Shutterstock.com

Dentre as áreas de atuação, podemos citar as principais, como:

  • Fisioterapia ortopédica e traumatológica: realiza-se a reabilitação do movimento, devolvendo a funcionalidade após procedimento cirúrgico ortopédico como reconstrução, reparação, amputação, fixação de estruturas, entre outros. Pode estar associado à patologia congênita ou traumas adquiridos (por exemplo acidentes).
  • Fisioterapia cardiorrespiratória: baseia-se na recuperação cardíaca e respiratória relacionada à procedimentos cirúrgicos, patologias respiratórias e recuperação de capacidade ventilatória; utiliza-se de técnicas de higiene brônquica, expansão pulmonar, melhora da mobilidade torácica, aspiração de secreção, melhora da ventilação espontânea. Pode ser utilizada em hospitais, nos setores, centro cirúrgico, UTI’s neonatal, pediátrica e adulto.
  • Fisioterapia pediátrica: visa a estimulação e melhora de funcionalidade de bebês, crianças e adolescentes com patologias congênitas ou adquiridas, afim de promover a estimulação motora e independência do indivíduo.
  • Fisioterapia neurofuncional: visa a estimulação e recuperação de condições patológicas em relação ao sistema nervoso em sua totalidade. Pode ser utilizada na fase da infância, recuperando indivíduos com sequelas patológicas relacionadas à má formações (mielomeningocele, microcefalia, hidrocefalia, etc.) ou sequelas de sofrimento no parto (paralisia cerebral, síndrome de aspiração meconial, etc). Pode também atender à adolescentes e adultos com sequelas de patologias neurológicas (AVC, TCE, etc).
  • Fisioterapia desportiva: busca a reabilitação do gesto esportivo, tendo sido comprometido por traumas durante a prática desportiva. Trata-se de um tratamento mais intenso, devido ao condicionamento e preparo físico dos atletas.
  • Fisioterapia gerontológica: visa a melhora da qualidade de vida e morte na idade mais madura. Estimula-se o equilíbrio e estabilidade afim de prevenir quedas (responsável pelo maior índice de morte de idosos), melhora da coordenação, etc.
  • Fisioterapia aquática: técnicas que utilizam a imersão do corpo para tratamento de patologias. Podem ser tratados casos de patologias neurológicas, patologias ortopédicas, patologias infanto-juvenis, reabilitação cardíaca, entre outros aspectos. Utilizam-se técnicas com baixíssimo impacto, trazendo relaxamento e alivio de dores, facilitando assim a recuperação da funcionalidade.

A partir dessas, também podem-se desenvolver pesquisas para contribuir com a sociedade cientifica, prestar consultorias, realizar atendimentos em clínicas, hospitais, lares de longa e curta permanência, empresas, escolas, assim como dedicar-se para a prática docente em faculdades, cursos técnicos e profissionalizantes. Através da graduação, podem ser buscadas especializações nas mais diversas áreas do conhecimento em saúde.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Profissões, Saúde