Design de Jóias

Por Ana Lucia Santana
No universo fashion internacional o trabalho com jóias é hoje essencial e muito proveitoso financeiramente. Isto gera uma aura de encantamento e originalidade em torno do designer de jóias, levando as pessoas a crerem que ele vive mergulhado na esfera do estrelato. Porém, o verdadeiro contexto vivenciado por ele é bem diferente.

Embora no Brasil haja uma extrema demanda por este especialista, gerando um campo de atuação muito disputado, o designer deve estar apto a enfrentar novos desafios, a revelar sua marca pessoal, demonstrando assim ser extremamente criativo, ter uma maneira particular de se expressar e o domínio dos processos exigidos para a produção de jóias.

Até recentemente os produtores de jóias não buscavam seus designers no Brasil, mas sim na Itália, o centro irradiador do design. Aos poucos este contexto foi se transformando e os primeiros designers brasileiros começaram a aparecer, elaborando seus produtos com um perfil mais nacional, conquistando inclusive premiações importantes e legitimidade internacional. As indústrias captaram essas mudanças e passaram a dar mais importância aos desenhos originais.

O designer de jóias deve sempre se revelar capaz de dar um significado especial aos sinais e aos códigos linguísticos latentes no dia-a-dia. Além disso, não é suficiente que o profissional apenas saiba desenhar, ele tem que estar constantemente antenado com as mais recentes inclinações do mercado, com as demandas e ambições em voga.

O especialista necessita conhecer em profundidade as distintas técnicas de produção, para assim poder atender às exigências de cada estabelecimento industrial e estar preparado para trabalhar na esfera joalheira em geral, colaborando também no aprimoramento de coleções personalizadas. Sem esquecer que este profissional pode inclusive montar seu próprio ateliê.

Cabe ao especialista implementar projetos voltados para joalherias, desenvolvendo planos pessoais e até mesmo de cunho experimental, abrangendo desde o momento de gestação do produto até sua venda no mercado. Ele é igualmente responsável pela elaboração de planos com objetivos estéticos e culturais, provando ter um bom domínio sobre cores, associação de pedras e um profundo senso ético, preservando a criação de outros profissionais da mesma área.

O campo de atuação do designer abrange qualquer estabelecimento joalheiro, a esfera de aperfeiçoamento das jóias, da produção de formatos originais, entre outros caminhos profissionais. As faculdades de design de jóias oferecem um amplo leque de conhecimentos, um desenvolvimento integral e renovador, sintonizado com as demandas e inclinações do mercado de trabalho.

Os graduados devem sair destas instituições prontos para enfrentar desde um processo de elaboração artesanal até a produção massiva de jóias no interior de uma indústria, sendo assim capazes de dominar todas as etapas produtivas, da criação do produto, passando por todas as fases de elaboração, até sua comercialização.

O aluno pode, através do curso, com o aprendizado da arte e da história da joalheria, bem como de outras matérias inter-relacionadas, conquistar um patamar de excelência no exigente mercado de trabalho, procurando sempre ajustar seu trabalho ao contexto sócio-cultural no qual está mergulhado.

Fontes
http://www.oqueeuqueroser.com.br/Desjoia.asp
http://portal.anhembi.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=3142&sid=48
http://www.portaldasjoias.com.br/janeiro_03/Entrevista/entrevistas_Ludmila_Fraga_Valente.htm