Engenharia de petróleo

Graduação em Química (Faculdades Anhanguera, 2016)

A Engenharia de Petróleo lida com os assuntos relacionados à prospecção, perfuração e exploração, os profissionais que atuam nesta área possuem conhecimentos que englobam diversas áreas do conhecimento, tais como, geologia, paleontologia, meio ambiente, química, geodesistas, mineralogia, engenharia civil, etc.

Para reunir todo o conhecimento necessário para atuar em um mercado de suma importância mundial, é necessário possuir o conhecimento de diversos especialistas em um único profissional, condensando as informações de diferentes áreas de formação, por esse motivo, o profissional que opta por atuar como Engenheiro de Petróleo deve cursar em média cinco anos de faculdade, podendo optar por especializar-se ou não em seguimentos específicos relacionados à profissão, como por exemplo, Meio Ambiente, Química ou Minas e Energia.

Engenheiro de petróleo. Foto: ded pixto / Shutterstock.com

Os cursos oferecidos no Brasil possuem comumente disciplinas básicas no início do curso, como matemática, álgebra, cálculo, química básica, estatística e mecânica. Ao adentrar ao terceiro ano, iniciam-se as disciplinas voltadas especificamente ao Petróleo e seus derivados, como técnicas de exploração, refino e ciência dos materiais. O curso abrange ainda disciplinas voltadas à gestão de negócios e pessoas, empreendedorismo e marketing, tornando o profissional portador de múltiplos conhecimentos em diversas áreas.

Os campos de atuação dos profissionais da área são amplos, devido à característica multidisciplinar do curso, o Engenheiro de Petróleo pode atuar em diferentes segmentos da indústria, ensino e consultorias. Vejamos alguns exemplos de segmentos de atuação destes profissionais:

  • Indústrias Petrolíferas: Podem atuar desde a extração até a distribuição dos subprodutos provenientes do petróleo;
  • Educação e Ensino: Após cursar especializações, mestrados ou doutorados, os profissionais da área podem lecionar em faculdades;
  • Consultoria: Profissionais com amplo conhecimento como os Engenheiros de Petróleo são capazes de auxiliar outros profissionais e industrias em suas atividades como consultores.

Com inúmeras opções de atuação e um mercado promissor, os profissionais dessa área tem uma vantagem em relação às demais profissões, não há rotina na vida de um Engenheiro de Petróleo por possuírem diversas habilidades técnicas, conhecimentos específicos além de conhecimentos gerenciais, tornando-se um profissional completo. As variáveis do processo de extração de petróleo são inúmeras e imprevisíveis, então, um profissional que atua em uma plataforma de petróleo por exemplo, vive situações adversas todos os dias.

No Brasil, o ramo petrolífero está em expansão continuamente, principalmente após a descoberta do Pré-sal e da exploração de novos campos petrolíferos. Os profissionais que atuam como Engenheiros de Petróleo atuam cerca de 8 a 12 horas diárias, de segunda-feira à sexta-feira, podendo ser requisitados aos finais de semana caso seja necessário. São profissionais que viajam muito, tanto dentro do país de atuação como para outros países, e devem estar cientes de que necessitam da constante busca por novos conhecimentos, afim de estar a par das mais recentes tecnologias do mercado. Os salários como em todas as profissões são variáveis, de acordo com a área específica de atuação do profissional, mas a base salarial de acordo com o site Guia da Carreira, é de R$7.000,00 à R$13.000,00, com média salarial de R$9.600,00. Os salários de Engenheiros seguem à Lei 4.950/A, de 22 de abril de 1966, que regem a remuneração de profissionais Engenheiros, Arquitetura, Química, Agronomia e Veterinária da seguinte maneira:

  • Jornadas de 6 horas: 6 salários mínimos
  • Jornadas de 7 horas: 7,25 salários mínimos
  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos
  • A jornada de trabalho que se estende ao período noturno possui adicional noturno de 25% sobre o salário do profissional.

*Nota: Em 2017 o valor do salário mínimo é de R$937,00.

Referências:
http://www.escolaelectra.com.br/alumni/biblioteca/Fundamentos_da_Engenharia_do_Petroleo.pdf
http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/engenharia-de-petroleo-2/
http://www.guiadacarreira.com.br/salarios/quanto-ganha-um-engenheiro-de-petroleo/
http://salariominimo2016.blog.br/salario-minimo-2017/
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4950a.htm

Arquivado em: Profissões, Química