Turismólogo

O nome parece estranho, mas a profissão está em alta no mercado. Ela é ideal para quem não gosta de rotina, adorar viajar, tem iniciativa e determinação, gosta de lidar com o público, estudar idiomas e outras culturas.

O turismólogo é responsável pela pesquisa, planejamento, organização, promoção e divulgação de atividades ligadas ao turismo. É ele quem estuda, descobre, organiza e desenvolve projetos de passeios e viagens, podendo atuar, segundo Valquíria Daher, em “agências de viagens e operadoras, em empresas de eventos, hotéis, resorts ou pousadas, parques temáticos, centros de convenções, transportadoras (ferroviárias, aéreas, marítimas e rodoviárias) e em aeroportos”.

Esse profissional também pode atuar no setor público, em Secretarias de Turismo, divulgando patrimônios históricos ou cuidando do calendário de eventos de uma cidade a fim de atrair novos investimentos para o setor.

O curso tem duração de quatro anos. Nesse percurso, o aluno estuda disciplinas básicas como filosofia, sociologia, história, português e geografia. A partir do 3º semestre, há aulas de gestão geral, administração financeira, patrimônio, recursos humanos, alimentos e bebidas, dentre outras. O estágio é obrigatório e inicia-se a partir do 6º semestre.

Mesmo com a crescente oferta de vagas neste setor, o diploma de graduado não é exigido para ingressar nesse ramo. Assim, técnicos em Turismo ou trabalhadores formados em outras áreas disputam o mercado com os graduados. O ideal para se dar bem neste mercado competitivo é investir em especialização e em cursos de idiomas, como inglês e espanhol. Dominar informática é fundamental, pois com a crescente informatização, é possível fechar pacotes inteiros pela internet, o que agiliza o trabalho.

Para quem atua na área, o mais difícil de encarar é a carga horária não regulamentada. Geralmente são 40 horas semanais, mas quem trabalha em hotéis e aeroportos, por exemplo, estão sujeitos a trabalhar por escala, que inclui fins de semanas e feriados, inclusive de madrugada. Guias de turismo, por exemplo, podem trabalhar até no Natal.

MERCADO DE TRABALHO

O turismo está estável no Rio de Janeiro e em expansão no Nordeste, que se deve à divulgação da cultura regional e das paisagens naturais, como praias e reservas florestais. O turismo de negócios está em alta nas grandes cidades. O ecoturismo e o turismo de aventura também oferecem oportunidades. Os salários são medidos com acordo com a experiência. Um iniciante, por exemplo, ganha R$1.500. Com cinco anos de experiência e uma boa visão de negócio, o salário pode chegar a R$4.500. Em agências, o turismólogo também ganha comissão de acordo com as vendas.

Fontes
DAHER, Valquíria. Guia Megazine de Profissões. Rio de Janeiro, Ediouro, O Globo, 2007, p. 136-7.

Arquivado em: Profissões