Gefirofobia

Gefirofobia, também designada como gefidrofobia ou gefisrofobia é um transtorno de caráter psicológico, caracterizado pelo medo exagerado ou irracional que um indivíduo tem em relação a pontes e viadutos. Estes indivíduos evitam a todo custo rotas que possam ter pontes ou viadutos no percurso, especialmente aquelas em que estão sobre vias navegáveis, que sejam muito elevadas ou muito estreitas, por isso estão sempre em busca de rotas alternativas, mesmo que estas sejam bem mais longas em relação ao seu destino.

O fato de atravessar uma ponte ou viaduto gera uma série de reações desagradáveis nos gefirofóbicos, tais como pânico, terror, pavor, taquicardia, sudorese excessiva, tremedeira, falta de ar, boca seca, entre outros, porque temem ficar presos e expostos a sofrerem acidentes (engavetamento de carros, caírem da ponte, explosões, etc.). É um tipo de fobia específica, onde as causas podem estar relacionadas com algum evento traumático que o indivíduo passou em algum momento de sua vida, onde teve alguma experiência negativa com pontes ou viadutos. Para alguns, o pânico de atravessar pontes pode também estar ligado com outros medos como o medo de altura (acrofobia).

Esta fobia limita os indivíduos gefirofóbicos, uma vez que muitos deles evitam sair de suas cidades para fazerem viagens longas, com medo de encontrarem pontes e viadutos, e perderem o controle sobre si mesmos. Em casos, onde não há alternativa e que seja necessário atravessar uma ponte ou viaduto, os gefirofóbicos se estiverem conduzindo um carro, por exemplo, passam a direção para um amigo ou para um policial rodoviário fazer a travessia. Mesmo de olhos fechados, como a maioria dos gefirofóbicos fazem, eles sentem todo o pânico de saberem que estão sob uma ponte ou passando por um viaduto.

O tratamento da gefirofobia baseia-se em psicoterapias onde são utilizadas técnicas de dessensibilização gradual, como também é fornecido aos pacientes toda assistência para lidarem com seus problemas, aprenderão inclusive técnicas de auto-ajuda (relaxamento e controle da respiração), para diminuir a ansiedade. Além disto, sessões de hipnoses têm sido eficazes como também o uso de medicamentos ansiolíticos.

A exposição ao estímulo fóbico (pontes e viadutos) provoca uma resposta imediata de ansiedade nos gefirofóbicos. Por isso é muito importante o tratamento como forma de amenizar a ansiedade para evitar inclusive perturbações maiores, pois uma pessoa mais propensa a ter infarto do miocárdio, hipertensão e alguma doença orgânica em decorrência da ansiedade exagerada, pode ser evitada com o tratamento.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gefirofobia
http://virtualpsy.locaweb.com.br/index.php?art=182&sec=58
http://www.orgone.com.br/a_fobias.html

Arquivado em: Psicologia