Ácido Clórico

Por André Luis Silva da Silva
Os principais e mais conhecidos ácidos inorgânicos obtidos a partir do cloro são o ácido clorídrico (HCl), o ácido hipocloroso (HClO) e o ácido perclórico (HClO4). Todos são oxidantes de poder moderado a alto, monopróticos e relativamente fortes.

Outro importante ácido derivado do elemento químico cloro é o ácido clórico, constituído por um átomo de hidrogênio, um átomo de cloro e três átomos de oxigênio, cujo fórmula molecular é  HClO3. Trata-se de um ácido monoprótico de características semelhantes aos demais ácidos de cloro, que pode ser obtido apenas em soluções aquosas em um máximo de 40%. É considerado um ácido inorgânico forte, com elevado grau de ionização. É altamente instável ao aquecimento, e a temperaturas relativamente brandas, em torno de 40°C, se decompõe, dando origem a dióxido de cloro (ClO2), água e ácido perclórico (HClO4), cujo a equação é mostrada abaixo:

3HClO3    ⇒  HClO4  +  2ClO2  +  H2O

Pode ser sintetizado no laboratório diretamente a partir de seus sais, os cloratos, que são compostos mais estáveis do que o ácido. Dessa forma, pode ser obtido laboratorialmente pela reação química entre o clorato de bário (Ba(ClO3)2) e ácido sulfúrico (H2SO4), dando origem ao ácido clórico e precipitando sulfato de bário (BaSO4), seguida por uma filtração comum para isolar o ácido em solução aquosa. Essa equação é mostrada abaixo:

Ba(ClO3)2  +  H2SO4      2HClO3  +  BaSO4

Entretanto, industrialmente o ácido clórico é obtido através da reação entre o cloro gasoso (Cl2) e uma solução concentrada de hidróxido de potássio (KOH) sob aquecimento, processo relativamente mais cômodo, cuja equação pode ser observada abaixo (cujo coeficientes não estão ajustados para não detalhamento de subprodutos):

Cl2  +  KOH   HClO3

Como um terceiro método, também pode ser obtido pelo processo de hidratação do anidrido clórico (Cl2O5), chamado também de pentóxido de dicloro, resultando em duas moléculas de ácido clórico, através da equação mostrada abaixo:

Cl2O5  +  H2 2HClO3

O ácido clórico dá origem a uma vasta série de sais, chamados de cloratos. Dentre eles, destaca-se o clorato de potássio (HClO3), largamente empregado na indústria em pirotecnia, e na fabricação de fósforos de segurança, assim como no laboratório de síntese, destacando-se a obtenção do oxigênio gasoso (O2) e na indústria farmacêutica, na confecção de pastilhas para garganta. Também possui aplicação como agente oxidante da madeira. Entretanto, seu manuseio deve ser feito com cuidado, pois soluções aquosas desse ácido podem causar sérias irritações nas mucosas e na pele.

Referências:
SARDELLA, Antônio; MATEUS, Edegar; Curso de Química: química geral, Ed. Ática, São Paulo/SP – 1995.
MAHAN, Bruce M.; MYERS, Rollie J.; Química: um curso universitário, Ed. Edgard Blucher LTDA, São Paulo/SP – 2002.
RUSSELL, John B.; Química Geral vol.2, São Paulo: Pearson Education do Brasil, Makron Books, 1994.