Ácido fosfórico e descalcificação óssea

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Um problema social cada vez mais comum é a manifestação da osteoporose em pessoas cada vez mais jovens.  A osteoporose é a doença óssea metabólica atualmente mais frequente, sendo a fratura a sua manifestação clínica aguda. É definida patologicamente como diminuição absoluta da quantidade de osso e desestruturação da sua microarquitetura, levando a um estado de fragilidade em que podem ocorrer fraturas após traumas mínimos. É considerada um grave problema de saúde pública, conforme sugerido, sendo uma das mais importantes doenças associadas ao envelhecimento. Dentre suas prováveis causas, pode-se citar (1) a má alimentação, deficiente em cálcio, e (2) a ingestão diária de refrigerantes à base de cola.

  1. O cálcio é um mineral de extrema importância ao organismo, pois é o principal elemento da estrutura do esqueleto humano. A alimentação diária deve conter quantidades elevadas de cálcio, em média (1000-1500mg diárias) para as demandas fisiológicas necessárias, segundo Mahan e Escott, 2002. Uma alimentação deficiente de cálcio compromete a massa óssea, levando à osteoporose, que consiste na diminuição da resistênciaóssea e um maior risco de fraturas. Esta ingestão diária de cálcio pode ocorrer através de uma dieta alimentar efetiva deste mineral, em alimentos como leite e derivados, ou ainda através de suprimentos alimentares farmacêuticos.
  2. Dentre as variedades de refrigerantes existentes, pesquisas demonstram que os mais consumidos são os de cola e guaraná. Os refrigerantes à base de cola, por sua vez, contém em sua composição uma importante substância química, o ácido fosfórico (H3PO4), que, com a ajuda de açucares existentes, servem basicamente para disfarçar um eventual gosto amargo. Entretanto, percebe-se desinformações públicas relacionadas ao tema, como, por exemplo, se este ácido, entre outros fatores, pode prejudicar a fixação de cálcio nos ossos. Quimicamente, ocorre que este ácido reage com o íon cálcio (2+) formando como produto o fosfato de cálcio, Ca3(PO4)2, o qual é solúvel em água e facilmente excretado pelo organismo. Dessa forma, é incorreto pensar que o refrigerante que contém o ácido fosfórico em sua formulação irá retirar o cálcio dos ossos. Ocorre que a ingestão desse mineral é prejudicada quando feita juntamente com essa substância, a qual dificultará a absorção de cálcio pelo organismo. E, vale salientar que os refrigerantes, destacando-se aqueles à base de cola, apresentam concentrações baixas de ácido fosfórico, que podem ser prejudiciais somente quando esses são consumidos em excesso.

Referências:
Lavery Sheila; Sullivan Karen, Enciclopédia familiar da saúde, Ed. Nikki Bradford, pg 312-313, 2001.
Mahan, L. Kathleen; Stump Sylvia Escott, Alimentos, nutrição e dietoterapia, Ed. Roco Ltda, pg 603-604, 2002.

Arquivado em: Química